Adalberto Rezende, da redação.


 

As aplicações que envolvem o uso de estruturas metálicas na construção civil são acompanhadas por oportunidades nas áreas de retrofit (retrofitting) de edificações e de desenvolvimento de conjuntos estruturais capazes de amenizar o impacto de catástrofes naturais como terremotos e furacões em prédios, pontes e galpões, por exemplo. 


Além disso, vigas feitas com aço reciclado podem ser usadas para o escoramento de edifícios, passarelas, viadutos e monumentos submetidos a reformas, as quais, dependendo do caso, podem ser removíveis, o que possibilita que elas sejam utilizadas em outras obras.

 

Esses e outros exemplos de como aplicar estruturas metálicas de diversos tipos na construção civil foram comentados por Enrico Mangoni, que é professor e diretor técnico do Studio Mangoni, empresa especializada em reforma e restauração de imóveis e edificações históricas com matriz na província italiana de Pistoia e escritório no Brasil, na cidade de Alphaville (SP).


Conforme explicou Enrico, em um evento realizado na Universidade Presbiteriana Mackenzie (São Paulo, SP), a utilização de estruturas metálicas em trabalhos de retrofit abrange mudanças com efeito global  por exemplo, a substituição da estrutura de um telhado de uma catedral ou edifício antigos, o que leva a considerações sobre as condições estruturais de outros imóveis próximos ao local onde vai ocorrer a intervenção , mudanças com efeito local  a troca de elementos de escadarias ou janelas por peças metálicas , e de alto impacto, no caso de retrofit que requeira a substituição de componentes presentes nas fundações de imóveis, por exemplo.


Ele também mencionou que o ramo de retrofit influencia o setor de turismo, já que, em muitos casos, pontos turísticos que apresentam degradação podem ser submetidos à reforma a partir de projetos que envolvam a utilização de estruturas metálicas, o que, nas palavras dele, “é uma área que traz muitas oportunidades para os fornecedores de aços estruturais, tubos e chapas metálicas, e também de perfis, que podem ser usados para a reconfiguração de grades de antigos viadutos e para-peitos de prédios clássicos, por exemplo”.


 

Estruturas à prova de furacões e terremotos

 

No que diz respeito ao desenvolvimento de conjuntos metálicos estruturais capazes de diminuir o impacto causado por terremotos e furacões, os quais podem ser fabricados a partir de tubos e treliças unidos por juntas flexíveis  usando chapas fixadas a amortecedores e molas, por exemplo , Enrico deu exemplos de versões que já estão em uso em países como os Estados Unidos e a Itália.


Ele salientou que no caso de cidades que sofrem com os efeitos de inundações, conjuntos metálicos desse tipo, dependendo da configuração requerida, podem ser usados em vigas que sustentam pontes, portos e rodovias muito próximas à orla.


Os conjuntos metálicos flexíveis feitos com chapas, tubos ou barras metálicas também são uma boa opção para proteger usinas fotovoltaicas instaladas em áreas com grande índice de ventos fortes. Sobre este tema, o especialista comentou que “as estruturas metálicas construídas para suportar painéis fotovoltaicos devem ter projeto que inclua conjuntos flexíveis resistentes a diversas causas naturais, que também devem suportar a degradação causada pela ação de insetos”.

 

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail ing.enrico@studiomangoni.it.


 

Imagem: evening_tao, Freepik.

 

 

Leia também:

 

BLM atualiza software para programação de curvadoras de tubos

 

Filial do Grupo Açotubo passou a operar no Sul

 

Starrett lança lâmina para corte de tubos e vigas metálicas

 

#StudioMangoni #ConstruçãoCivil #CorteeConformaçãodeMetais



Mais Notícias CCM



Lecar não vai mais produzir automóveis elétricos. Agora, só híbridos.

Empresa brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


BMW inaugura estamparia de última geração para produzir carros elétricos

Estamparia com equipamentos de última geração foi inaugurada na unidade norte-americana da montadora alemã, criando mais de 200 novos empregos em áreas técnicas e operacionais.

01/07/2024


WEG anuncia investimento de R$ 69,5 milhões em inovação

Com financiamento do BNDES no valor de R$ 58 bilhões, a WEG vai investir na atualização do parque fabril, em cinco frentes de desenvolvimento tecnológico.

01/07/2024