As companhias Asahi Kasei e Microwave Chemical, ambas com sede no Japão, desenvolveram um processo de reciclagem química de poliamida (PA) 66 que pode ser realizado a partir do uso de tecnologia baseada em micro-ondas, as quais, segundo informações fornecidas à imprensa, podem aquecer direta e seletivamente moléculas específicas apresentando alta eficiência energética. 

 

Trata-se de um projeto conduzido em parceria e que consiste na utilização de micro-ondas para despolimerizar, por exemplo, materiais excedentes de processos produtivos – airbags, peças de veículos, aparas, itens pós-uso, entre outros –, e assim obter de forma direta os monômeros hexametilenodiamina (HMD) e ácido adípico (ADA).


 

Este trabalho visa ao uso destes monômeros na produção de novos grades de PA, em um processo que apresenta alto rendimento e baixo índice de consumo de energia elétrica. Além disso, as empresas parceiras pretendem, a partir do projeto de reciclagem de PA, fornecer serviços que abrangem a fabricação de itens usando este material e que proporcionem a redução da emissão de gases nocivos ao meio ambiente.


 

Atualmente, a Asahi Kasei atua na produção de hexametilenodiamina (HMD) e de ácido adípico (ADA) provenientes de fontes fósseis, que são usados na produção de uma linha de plásticos de engenharia chamada Leona PA66, recomendada para aplicações que vão desde a fabricação de autopeças, passando por componentes eletrônicos, até a confecção de fios para a composição de airbags


Já a Microwave Chemical, além do desenvolvimento do processo de reciclagem química de materiais que utiliza tecnologia baseada em micro-ondas, está investindo em sua plataforma de tecnologia PlaWave, voltada para processos que envolvam a decomposição de plásticos pela ação das micro-ondas. De acordo com informações da companhia, os trabalhos em desenvolvimento na área de reciclagem abrangem a aplicação de pirólise e solvólise.



 

Demonstração do processo em 2024

 

As empresas envolvidas no desenvolvimento do processo de reciclagem química de poliamida 66 pelo uso de micro-ondas pretendem comercializá-lo em grande escala, e estão se programando para a realização de testes/demonstrações em 2024.


Até o final deste ano, conforme foi informado à imprensa, será concluída a implantação de uma linha de produção pensada para a execução do processo na unidade da Microwave Chemical situada na cidade japonesa de Osaka, a qual possibilitará a coleta de novos dados para a pesquisa.


Mais informações podem ser obtidas pelo site da Asahi Kasei.


 

Imagens: Asahi Kasei e Microwave Chemical/Divulgação.

 

 

Mais notícias:

 

Mais de 200 mil toneladas de plásticos retornaram ao ciclo produtivo

 

Novo aditivo combina efeitos para melhorar o desempenho de reciclados

 

Como os bioplásticos podem contribuir para o armazenamento de CO2

 

#AsahiKasei #MicrowaveChemical #Reciclagem #PI



Mais Notícias PI



Quadro de bicicleta de plástico reciclado é lançado na Alemanha

A Igus e a Advanced Bikes desenvolveram um quadro de bicicleta fabricado por injeção. Ele é feito em uma peça única, sem soldas, e é composto por plásticos de alto desempenho reciclados e fibras de carbono.

16/07/2024


Medição on-line assegura a qualidade do material durante o processamento

Fabricante suíça de instrumentos de medição desenvolveu um viscosímetro com módulo de medição que analisa polímeros fundidos durante a extrusão.

16/07/2024


Banco de dados reúne informações sobre plásticos recicláveis

Pesquisadores dos Estados Unidos criaram um banco de dados com informações sobre caracterização de polímeros que deve servir como base para estudos sobre a reciclagem de plásticos.

17/07/2024