O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) desenvolveu um projeto que visa à criação e instauração de políticas públicas voltadas para a implantação de sistemas de coleta e reciclagem de resíduos, bem como para a execução de programas de educação ambiental e incentivo a ações sustentáveis e à economia circular.

Programa do Simplás visa implantar cultura sustentável e reciclagem de plásticos

 

De acordo com informações fornecidas pela entidade, o programa abrange as seguintes pautas: criação de projetos de lei que possibilitem a normatização do uso de materiais reciclados na fabricação de novos produtos e o desenvolvimento de trabalhos na área de reciclagem de materiais plásticos e de tipos diversos a partir de parcerias entre cooperativas, comunidades e órgãos públicos.

 

Além disso, o projeto tem como uma de suas premissas a aplicação de medidas para conscientização a respeito de descarte correto de resíduos e preservação do meio ambiente, abrangendo também a realização de cursos sobre educação ambiental em escolas públicas municipais e estaduais, além de instituições de ensino particular.

 

Em comunicado à imprensa, Gelson de Oliveira, presidente do Simplás, disse que “está mais do que na hora de nossa sociedade, o setor público e privado, juntos, buscarmos soluções corretas para enfrentarmos e vencermos mais este grande desafio socioambiental”. Segundo ele, as frentes de trabalho pensadas para o projeto têm embasamento nos objetivos de desenvolvimento sustentável e estratégias e políticas públicas com foco em gestão ambiental da Organização das Nações Unidas (ONU) (ODS 11,12 e 13).

 

Para Eugênio Antônio Misturini, vice-presidente e coordenador do comitê de Educação Ambiental do Simplás, se faz necessário “aprender e evoluir muito neste sentido, envolvendo todas as pessoas em uma nova cultura de consumo responsável”. Ainda de acordo com o sindicato, essas propostas foram apresentadas para integrantes das comissões do Meio Ambiente e Educação da Câmara de Vereadores do município de Caxias do Sul (RS) no mês passado.

 

Mais informações podem ser obtidas aqui. A oferta de resinas recicladas no Brasil, e de equipamentos e aditivos para o seu processamento, está entre os assuntos tratados na seção Guias da revista Plástico Industrial. Confira também artigos técnicos sobre este e outros temas.

 

Imagem: Pixabay

 

Conteúdo relacionado:

Leite envasado em garrafa transparente com material reciclado

Empresa investe na produção de telhas fotovoltaicas feitas com plástico reciclado e grafeno

 

#Simplás #Reciclagem #Sustentabilidade #EducaçãoAmbiental #Plásticos



Mais Notícias PI



Consórcio para reciclagem e economia circular usa plataforma digital e blockchain

Rede de compartilhamento de informações sobre programas de reciclagem e oferta de materiais plásticos pós-uso/pós-consumo tem como premissa promover o diálogo entre entidades por meio de canais digitais, visando à proteção e ao sigilo de dados.

27/07/2021


Leite envasado em garrafa transparente com material reciclado

Garrafa PET transparente, com 20% de material reciclado, desenvolvida para acondicionar laticínio fresco, foi introduzida no mercado argentino.

15/07/2021


Empresa investe na produção de telhas fotovoltaicas feitas com plástico reciclado e grafeno

A Telite disponibilizará telhas para residências, comércio e indústria feitas de PEAD reciclado contendo pastilhas fotovoltaicas com grafeno. Projeto ainda prevê a utilização de grafeno diretamente no plástico, via masterbatches.

13/07/2021