Uma linha de blocos fabricados com polietileno de alta densidade (PEAD) e polipropileno (PP) reciclado desenvolvida pela Fuplastic, com unidade em São Paulo (SP), será usada na construção de uma unidade comercial da fabricante de óculos escuros Chilli Beans em Berlim (Alemanha).

 

Serão usados 1.300 blocos feitos de polímeros reciclados (exemplos de materiais utilizados nas imagens), fabricados por injeção, o que equivale a 700 quilos de resíduos reaproveitados, na construção de um ponto de venda chamado “Eco Chilli”, o qual terá área de 15 metros quadrados. De acordo com informações fornecidas à imprensa, as empresas também estão conduzindo negociações para o uso desses blocos na construção de unidades comerciais em Portugal e no Peru.

 

No Brasil, os blocos fabricados com polietileno (PE) e polipropileno (PP) reciclados são destinados à construção de moradias e/ou casas de controle para parques fotovoltaicos, e podem ser usados em outros projetos. O mesmo conceito de reciclagem se aplica à fabricação de caixas de passagem modulares, que figuram entre os produtos oferecidos pela Fuplastic.

 

Um dos recentes investimentos da empresa foi a implantação de um polo industrial no município de Cotia (SP), situado em uma área de 36.000 metros quadrados. A companhia também pretende aumentar em mais de 50% a sua produção em 2024.

 

Imagens: Fuplastic/Divulgação.

 

Mais notícias:

 

Mantova registra crescimento e aposta em novos mercados

 

Estudo prevê crescimento da indústria de tubos plásticos até 2032

 

#Fuplastic #ChilliBeans #PlásticoIndustrial



Mais Notícias PI



Injeção de plásticos assistida por gás

Wittmann desenvolve injetora que executa injeção assistida por gás e gera o próprio gás.

05/07/2024


Robô de 5 eixos para manipulação de produtos plásticos

Grupo francês desenvolveu um robô para automação de máquinas injetoras de até 900 toneladas de força.

05/07/2024


UCS realizará evento sobre materiais avançados em novembro

Eventos sobre tecnologia e novos materiais foram reorganizados tendo em vista a necessidade de reconstrução após as inundações que afetaram o Estado do Rio Grande do Sul.

04/07/2024