Bloquear o acesso não autorizado a ambientes digitais conectados a linhas fabris, o que pode causar, por exemplo, a parada da produção, é uma providência fundamental na rotina de empresas da indústria de transformação de resinas termoplásticas e bioplásticos que já adotaram as práticas e conceitos da indústria 4.0.

Sistema de segurança cibernética para a indústria de manufatura é criado a partir de parceria entre empresas

 

A empresa Otorio, com sede em Israel e centro comercial na Áustria, desenvolve sistemas de segurança cibernética para parques fabris, oferecendo também serviços de consultoria e monitoramento de dados provenientes de processos produtivos realizados no chão de fábrica.

 

Recentemente, a companhia desenvolveu um sistema de proteção cibernética para plataformas digitais voltadas para a indústria de manufatura, um trabalho que foi realizado em parceria com o grupo de origem alemã Schuler, fabricante de prensas, com filial brasileira em Diadema (SP).

 

Chamado de “Cyber ​​Security Check”, o sistema traz um conjunto de recursos voltados para a proteção de dados provenientes do chão de fábrica, os quais também atuam no bloqueio de acesso de invasores cibernéticos, emissão de alertas, entre outras ferramentas. 

 

Conforme foi divulgado à imprensa, uma das primeiras etapas para a implantação do sistema de segurança cibernética é a elaboração de um inventário dos equipamentos e de toda a rede de produção do cliente. Em seguida é feita a identificação dos potenciais riscos à linha de produção e dos problemas que eles podem vir a causar. A execução das etapas posteriores depende de diversos fatores, os quais são analisados a partir de uma consultoria.

 

Entre as soluções oferecidas pela Otorio estão sistemas que contam com recursos para o gerenciamento de tráfego de dados em plataforma virtuais durante a realização de processos, o que é feito por meio de verificações periódicas. Além disso, podem ser solicitados relatórios referentes ao andamento das operações realizadas em linhas de produção em escala industrial.

 

A empresa fornece mais informações pelo link: https://www.otorio.com/ram2-automated-risk-monitoring-and-management/  



 

Imagem: Pixabay


 

 

Confira mais notícias:

 

Sistema voltado para as necessidades das ferramentarias

 

Perspectivas da oferta de nafta petroquímica das refinarias

 

#Otorio #SegurançaCibernética #Indústria40 #PI



Mais Notícias PI



Centro técnico da Engel passa a ser equipado com injetora de alta capacidade

A fabricante austríaca de injetoras ampliou o seu centro técnico com a instalação de uma injetora de 55.000 kN de força de fechamento, desenvolvida com foco nas necessidades da indústria automobilística.

23/07/2024


Automação de baixo custo é o foco da nova unidade da Igus no Brasil

A empresa alemã inaugurou um centro de automação em Joinville (SC) para promover a disseminação do uso de sistemas robóticos em tarefas industriais.

05/07/2024


Empresas de extrusão buscam atualização tecnológica

Ênfase no atendimento ao setor de embalagens e interesse por tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 são tendências entre as empresas que processam materiais plásticos usando o processo de extrusão.

01/07/2024