A norte-americana Dow, em parceria com a fabricante de máquinas e linhas de embalamento Ulma Packaging (ambas com escritório em São Paulo, SP) e junto a convertedores licenciados na América Latina, desenvolveu e apresentou para o mercado de cortes de frangos frescos e refrigerados sua nova embalagem termoformada, selável e monomatrial chamada Phormanto, a qual possui tecnologia que aumenta o tempo de gôndola desses produtos para 14 dias, mantendo o aspecto de frescor.

 

A nova linha de embalagens chega ao mercado em um momento de pico de consumo dessa fonte de proteína. De acordo com o site Avicultura Industrial, em 2020 o consumo anual de carne de frango per capita aumentou em quase três quilogramas, em comparação a 2019. A motivação, entre outros fatores, seria a disponibilidade, o bom teor nutricional, a facilidade de preparo e a melhor relação custo-benefício, considerando que é se trata de uma fonte proteica mais barata, se comparada à carne bovina.

 

A linha Phormanto consiste em uma embalagem flexível, produzida pelo método de termoformação a vácuo, com bons índices de transparência e “respirabilidade” (permeabilidade) específica ou aplicação de atmosfera modificada (atendendo aos requisitos do produto a ser embalado) sem que haja necessidade de co-extrusão de outras camadas de  polímeros como, por exemplo, poliamida (PA).

 

Segundo informativo enviado à imprensa, a inovação está no conceito de monomaterial, em que é empregado um grade específico de polietileno (PE) da companhia, que permite a destinação pós-uso às cadeias de reciclagem de PE já existentes.

 

Outras vantagens da embalagem são: o aumento do tempo de gôndola (shelf life) do produto mantendo seu frescor, para 14 dias; redução do desperdício de alimentos devido à opção de acondicionar porções menores; baixo custo unitário; e um novo conceito à prova de vazamentos, o que significa melhores níveis de higiene por manter gôndolas e mãos limpas.

 

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) divulgou recentemente que as exportações brasileiras de carne de frango totalizaram 424,4 mil toneladas em julho passado, número 16,4% superior ao alcançado no mesmo período de 2020. É o melhor resultado mensal de 2021 e o terceiro maior da história do setor produtivo. 

 

Com base nesse contexto, a Dow e a Ulma utilizaram o Phormanto como uma solução para essa cadeia. Para a fabricante de equipamentos, foi uma proposta inovadora e uma alternativa inédita em comparação às demais embalagens termoformadas tradicionalmente utilizadas no segmento de aves, haja vista sua boa resistência mecânica, possibilidade de projetos com sistema de fácil abertura, bons aspectos visuais (como alto brilho e transparência), além de permitir a exposição vertical, facilitando a visibilidade da marca e contribuindo com a otimização de espaços nos pontos de vendas.

 

(Fotos: Dow, Phormanto)

#polietileno #frango #proteinaanimal #embalagemsustentavel

 

Conteúdo relacionado:

Design e Economia Circular

Leite envasado em garrafa transparente com material reciclado

Filme de PET e bandeja de APET compõem embalagem para saladas



Mais Notícias PI



Mobilidade elétrica: novos grades de PPA voltados à inovação sustentável

Empresa desenvolveu novas soluções de poliftalamida (PPA) projetadas para aplicações em componentes de transportes elétricos e em eletrônica de potência.

30/11/2021


Projeto usará embalagens de EPS na produção de peças para eletrodomésticos

Parceria que visa à fabricação de peças para refrigeradores usando embalagens de EPS pretende reaproveitar 200 toneladas de material pós-consumo até o próximo ano.

30/11/2021


ESG na prática no setor de plásticos

Optar pela desafiadora reciclagem de filmes flexíveis levou a Plastiweber a conceber novos produtos e aplicações para os laminados obtidos a partir de material pós-consumo.

30/11/2021