A Styrenics Circular Solutions (SCS), uma iniciativa de empresas da cadeia de valor dos polímeros estirênicos que visa promover a economia circular em relação ao ciclo de vida desses materiais, demonstrou com sucesso que o poliestireno é mecanicamente reciclável e atende padrões de segurança para o contato com alimentos.

 

Em cooperação com o Instituto Fraunhofer de Engenharia de Processos e Embalagens (Fraunhofer-Institute für Verfahrenstechnik und Verpackung, IVV) a instituição realizou testes que confirmaram a alta eficiência da tecnologia de reciclagem mecânica de poliestireno para remover impurezas. Estes resultados permitiram o primeiro pedido de parecer da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) sobre a utilização de poliestireno reciclado (r-PS) como material de contato com alimentos.

 

Com o objetivo de atingir de forma consistente os níveis de pureza muito altos do poliestireno reciclado necessários para materiais em contato com alimentos, a tecnologia de "super-limpeza" da fabricante de máquinas Gneuss foi usada durante o processo de reciclagem mecânica. Sua capacidade de lidar com resíduos de poliestireno pós-consumo de embalagens em contato com alimentos foi testada e desafiada pela adição de impurezas, visando criar as condições típicas do pior cenário de contaminação. O teste revelou a eficiência do processo de limpeza da tecnologia usada, levando a excelentes níveis de pureza do r-PS.

 

A qualidade resultante do r-PS oferece aos produtores de embalagens para a indústria de alimentos maior flexibilidade, pois pode ser usado em seus processos de produção industrial existentes, como extrusão e termoformação. Os membros da SCS forneceram a prova de que o poliestireno reciclado mecanicamente pode servir como uma solução inclusive em linhas de produção do tipo moldagem seguida de preenchimento e selagem (FFS). Também é possível usar variantes como camada única, co-extrusão do r-PS com poliestireno virgem ou uso do reciclado como camada intermediária entre poliestireno virgem (A-B-A).

Frank Eisentraeger, diretor de produto da Ineos Styrolution, membro do grupo de trabalho do SCS afirmou: “O teste indica que o poliestireno é um dos melhores materiais recicláveis, incluindo para aplicações de contato com alimentos. Os resultados dos testes são de importância crucial, pois dão aos proprietários de marcas e produtores de embalagens total confiança de que a tecnologia de reciclagem mecânica aplicada oferece os altos níveis de pureza exigidos para seus negócios. Mais importante ainda, as características da molécula do poliestireno permanecem estáveis e não se degradam na reciclagem mecânica múltipla”.

 

O vídeo institucional a seguir mostra o processo de reciclagem do PS:

 

https://www.youtube.com/watch?v=Ngn79ny0e3k&feature=youtu.be

 

Foto: SCS

 

Conteúdo relacionado:

Sustentabilidade para embalagens de poliamida

Certificação de circularidade para filmes plásticos




 



Mais Notícias PI



Marca d’ água digital: um novo recurso para simplificar a reciclagem

Projeto europeu envolvendo 85 empresas usa tecnologias digitais para criar um sistema de identificação de embalagens ao final de sua vida útil.

20/11/2020


Novos equipamentos para seleção de grânulos

Fabricante de máquinas para reciclagem de plásticos lançou equipamentos que contam com tecnologia óptica de seleção de grânulos de poliolefinas.

16/11/2020