Adalberto Rezende, da redação.


 

Programar a manutenção de máquinas e equipamentos que operam no chão de fábrica é uma das tarefas que já estão incluídas na rotina da indústria de transformação de plásticos, o que também inclui cuidados com robôs industriais e sistemas mecânicos e eletrônicos, entre outros. 

 

Entretanto, se faz necessária a constante atualização da agenda de consertos nesse sentido, além da análise de diferentes recursos e ferramentas que podem ser usados para a gestão de manutenção em parques fabris como, por exemplo, softwares, sensores e dispositivos que proporcionam a checagem do desempenho do maquinário e de seus componentes, o que leva à obtenção de dados úteis no que diz respeito à tomada de decisão.


Em se tratando da manutenção preventiva de robôs industriais usados em linhas de transformação de plásticos e em outros tipos de aplicação, Eder Roberto Santos Silva, especialista em robótica industrial e automação da Mitsubishi Electric Brasil, com matriz no Japão e filial brasileira em Barueri (SP), forneceu informações à Plástico Industrial sobre como prolongar a vida útil de braços robóticos e guias lineares que atuam na extração de peças plásticas fabricadas em injetoras, por exemplo.


Os cuidados recomendados por Eder incluem a realização de estudos sobre as cargas exercidas em cada parte dos sistemas utilizados e sobre a capacidade que as peças e componentes têm de suportá-las. “Para manter a longevidade do braço robótico e da guia linear, por exemplo, é recomendado não trabalhar no limite de carga e de velocidade dos respectivos equipamentos, o que também vai depender do tipo de aplicação. Pode-se, em casos como este, aliviar o peso do conjunto de garras robóticas, e ainda desenvolver estudos para saber como trabalhar com o mínimo possível de carga no conjunto”, exemplificou.


Sujidades acumuladas em componentes também representam perigo para o bom funcionamento do sistema, principalmente no caso das guias lineares. Eder recomenda que seja adotada na rotina das empresas uma “periodicidade de limpeza para a remoção de graxas e partículas, o que pode criar áreas abrasivas nas guias lineares e assim causar seu desgaste prematuro”. Ainda de acordo com ele, deve-se tomar cuidado também com reformas de parques fabris, as quais, nas palavras dele, “geralmente são programadas para o período de férias”, ocasião em que a incidência de poeira é muito grande, podendo prejudicar a lubrificação de sistemas automatizados.


 

Mais cuidados com as linhas de produção

 

Entre os fatores que devem ser considerados na agenda de manutenção preventiva, Eder destacou a inspeção do harmonic drive – componente que transfere a energia mecânica para robôs e/ou polias, por exemplo – e de correias sincronizadas.

 

No que diz respeito ao primeiro componente mencionado, precauções devem ser tomadas quanto a sua lubrificação, que é feita com graxa, e isso pode se tornar um ponto de acúmulo de partículas. “O harmonic drive é como se fosse o virabrequim do motor de um automóvel, ou seja, se ele não for lubrificado corretamente, vai comprometer o funcionamento do conjunto”, comentou Eder.

 

Já as correias sincronizadas devem passar periodicamente por inspeção visual e por instrumentos eletrônicos, sendo recomendada a conferência para detecção de ressecamento ou fissuras na superfície, bem como para mensurar a tensão delas. Neste último caso, Eder recomenda o uso de tensiômetro sônico.


 

Precaução com baterias e encoder

 

A programação para manutenção preventiva de robôs industriais deve incluir o monitoramento de baterias, visando prever o momento de substituição desses itens, e a proteção com sistemas eletrônicos presentes em servomotores e células robotizadas, entre outros.  

 

Recomenda-se o uso de sistema de filtração de ar para evitar que particulados se acumulem em placas eletrônicas, encoders, sensores e até em computadores industriais.

 

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail e.silva@mitsubishielectric.com.br. 


 

Imagem: Freepik.

 

Mais conteúdo:

 

Automatização do projeto de sistemas de desmoldagem de peças plasticas

 

Análise da eficiência energética de injetoras em operações sob carga parcial

 

#MitsubishiElectric #Robôs #Manutenção #PlásticoIndustrial



Mais Notícias PI



A Lecar não vai mais produzir carros elétricos, mas sim híbridos.

Montadora brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


Recuperação de máquinas industriais atingidas por enchentes no RS

As recomendações para a restauração de injetoras e outras máquinas atingidas pelas inundações no Rio Grande do Sul incluem a remoção e a limpeza de peças mecânicas e componentes eletrônicos.

11/06/2024


Anuga FoodTec e as inovações para o setor de embalagens

Evento internacional do ramo de embalagens, que abrange o setor de plásticos, teve como destaque projetos e produtos alinhados aos conceitos de reciclagem e sustentabilidade.

14/05/2024