Por Mark Victory*

 

 

O persistente cenário macroeconômico pessimista e a redução dos preços das resinas virgens, especialmente commodities, estão abalando os ânimos do mercado europeu de resinas recicladas, que está vivendo um ano sem precedentes.

 

Após um ambiente de pouca oferta no primeiro semestre de 2022, muitos recicladores de poliolefinas construíram estoques até o final de 2022, inclusive em setores como horticultura, que nunca haviam feito estoques em grandes quantidades anteriormente, para evitar uma repetição no primeiro semestre de 2023.

 

À medida que as condições macroeconômicas enfraqueceram, levando a uma queda estimada de 50% na demanda no segundo trimestre em relação ao ano anterior para as poliolefinas de uso geral oriundas de reciclagem e de 20 a 30% para os graus voltados para o setor de embalagens, os valores das resinas virgens caíram (aumentando a pressão pela substituição dos reciclados). Esses estoques pré-existentes combinados com o consumo limitado acabaram por configurar um excesso de oferta no mercado.

 

Isso levou a quedas acentuadas nos preços de flakes e grânulos não destinados ao setor de embalagens no primeiro semestre de 2023, mas, ao mesmo tempo, os custos permanecem elevados.

 

A fraca demanda foi resultado do aumento do custo de vida, reduzindo os gastos dos consumidores e também comprometendo os projetos de infraestrutura. Juntamente com isso, os baixos preços da resina virgem afastaram a demanda por material reciclado, e alguns fornecedores foram forçados a vender a preços baixos para liberar espaço no depósito e aumentar o fluxo de caixa. Consequentemente, as margens diminuíram, em meio a um ambiente de alto custo contínuo. Alguns players já descrevem as margens atuais como insustentavelmente baixas e prevêem um alto risco de consolidação dessa posição em 2023.

 

O mercado agora está entrando nos meses de verão, em que normalmente os transformadores desligam suas máquinas por várias semanas, aproveitando o período de férias para executar a manutenção planejada, e isto limita ainda mais a demanda. Este ano, vários players entraram em recesso antecipadamente devido à economia desfavorável, com possibilidade de que as paralisações sejam estendidas. Isso comprometeu os preços no mercado, já que os recicladores procuram liberar espaço no depósito e aumentar o fluxo de caixa antes que o período de manutenção de verão comece efetivamente.

 

Para graus como polietileno reciclado de alta densidade (R-PEAD) preto para fabricação de tubos, no mês de junho seria normal haver um pico de preços, já que a alta temporada implica maior demanda do setor de construção civil, além da corrida pela formação de estoques para assegurar a oferta nos meses de verão. Isso evidencia o impacto sazonal nos preços e fornece uma imagem mais verdadeira do movimento subjacente.

 

O gráfico de sazonalidade abaixo mostra o índice das semanas durante o ano em que os preços desse tipo de material são geralmente mais altos e mais baixos. Números acima de 1,00 no eixo X indicam que os preços são tipicamente mais altos do que a média naquela semana do ano, e números abaixo de um mostram que os preços são tipicamente mais baixos que a média naquela semana do ano. O preço ajustado sazonalmente mostra a queda acentuada dos preços em 2023, abaixo do verificado para os grânulos pretos de uso geral, pela primeira vez na história.

 

 

A maioria dos participantes do mercado concorda que, como resultado, é provável que o pêndulo volte ao equilíbrio no médio prazo, mas a recuperação da demanda permanece incerta e cada vez mais improvável em 2023. Como os graus destinados a mercados não voltados para embalagens constituem o maior volume comercializado pelos recicladores, a capacidade de sobrevivência dos players até que a demanda retorne a níveis aceitáveis permanece uma questão em aberto.

 

Imagem: ICIS

 

 

*Editor sênior para o setor de reciclagem da ICIS

 

 

Conteúdo relacionado:

 

Waste Bank e Sygecom oferecem soluções para gerir e monetizar resíduos plásticos

 

Greenback vai difundir a reciclagem química no Brasil

 

Nova edição do RecyPlastech acontece em agosto

 



Mais Notícias PI



A Lecar não vai mais produzir carros elétricos, mas sim híbridos.

Montadora brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


Recuperação de máquinas industriais atingidas por enchentes no RS

As recomendações para a restauração de injetoras e outras máquinas atingidas pelas inundações no Rio Grande do Sul incluem a remoção e a limpeza de peças mecânicas e componentes eletrônicos.

11/06/2024


Anuga FoodTec e as inovações para o setor de embalagens

Evento internacional do ramo de embalagens, que abrange o setor de plásticos, teve como destaque projetos e produtos alinhados aos conceitos de reciclagem e sustentabilidade.

14/05/2024