A Braskem anunciou novas metas sobre a reciclagem de plásticos, assumiu novos compromissos para 2030 e 2050 voltados à soluções para a economia circular, e criou uma nova campanha para divulgar a reciclagem química dos polímeros.

 

Alinhada com os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU, a Braskem assumiu a meta de eliminação de resíduos plásticos, que consiste na ampliação da produção e comercialização de 1 milhão de toneladas de resinas termoplásticas e produtos químicos com conteúdo reciclado até 2030. De acordo com a companhia, a reciclagem química desses materiais – chamada por ela de “reciclagem avançada” – contribuirá de forma significativa para isso.

 

A nova campanha da companhia, composta por três vídeos de animação, ilustra como os resíduos plásticos podem ser reciclados quimicamente e sua proposta, de acordo com Ana Laura Sivieri, diretora de Marketing e Comunicação da Braskem, é explicar a reciclagem avançada de forma simples e didática, reforçando a importância do investimento em inovação para acelerar economia circular dos plásticos e, com isso, contribuir com a diminuição resíduos plásticos no meio ambiente. O primeiro vídeo da campanha pode ser visto a seguir.

 

 

A reciclagem avançada é o processo que transforma resíduos plásticos em matéria-prima circular para diversas aplicações, inclusive para a fabricação de novos produtos. 

 

“A reciclagem avançada possibilita a transformação de resíduos plásticos, mais difíceis de reciclar mecanicamente, em matéria-prima circular certificada. Complementar à reciclagem mecânica, essa iniciativa está diretamente relacionada com a estratégia da Braskem de eliminação de resíduos plásticos e é um importante passo para atingir nossas metas de desenvolvimento sustentável”, afirmou Edison Terra, vice-presidente de olefinas e poliolefinas da Braskem na América do Sul.

 

Nos próximos meses serão veiculados mais dois vídeos sobre o tema. O segundo filme mostrará as parcerias da empresa para atingir esses objetivos como, por exemplo, o projeto com a Valoren para a construção da primeira planta de reciclagem avançada no Brasil. Por fim, o terceiro filme da campanha divulgará a tecnologia proprietária da Braskem, que contribuirá para a eliminação de resíduos plásticos e para o cumprimento da meta da empresa de se tornar carbono neutro até o ano de 2050.

 

Planta de reciclagem avançada

Em março deste ano, a Plástico Industrial cobriu a inauguração da primeira planta de reciclagem mecânica da companhia, em parceria com a Valoren, localizada em Indaiatuba (SP). Na ocasião, a fabricante de resinas já havia anunciado a intenção da inauguração de uma unidade de reciclagem química.

 

A nova planta de reciclagem avançada, que será mencionada durante a campanha, envolve um investimento conjunto de R$ 44 milhões e transformará, por meio de pirólise, resíduos plásticos não recicláveis mecanicamente em matéria-prima circular certificada, a qual será utilizada para produção de novos produtos virgens, sejam resinas ou químicos. A previsão é que a nova unidade comece a operar no primeiro trimestre de 2023, também na cidade de Indaiatuba (SP), com capacidade de produção de seis mil toneladas de produtos circulares por ano.

 

(Fotos: Braskem)



Mais Notícias PI



Crescimento em grande escala no horizonte dos bioplásticos

Estudo traça previsões para os negócios com bioplásticos nos próximos 10 anos, levando em conta as oportunidades de mercado, o grau de maturidade tecnológica e os desafios a serem enfrentados.

18/08/2022


Curso online sobre blendas poliméricas

Propriedades e aplicações de blendas estão entre os temas que serão abordados por um especialista em polímeros.

16/08/2022


Bioplásticos na coleta de lixo orgânico

Curitiba vai testar o uso de sacos plásticos biodegradáveis na coleta de resíduos orgânicos.

16/08/2022