A indústria da mobilidade tem procurado reduzir sua pegada de carbono atuando em diversas frentes, dentre as quais está a opção por materiais sustentáveis, o que pode incluir desde conteúdo proveniente de reciclagem até os plásticos de origem renovável, a exemplo da linha desenvolvida pela alemã Röchling Automotive, com unidade brasileira em Itupeva (SP).

 

A empresa criou uma linha de compostos de poli(ácido láctico) (PLA) denominada Röchling Bio-Boom, formada por pelo menos 90% de matérias-primas renováveis, constituindo uma alternativa a materiais convencionais como poliésteres, estirênicos, poliolefinas e poliamida.

 

Com melhorias significativas em termos de estabilidade térmica e resistência química em comparação com o PLA padrão, a nova família de biopolímeros atende aos elevados requisitos e especificações técnicas, podendo ser usada na fabricação de componentes para sistemas de admissão para motores a combustão, componentes aerodinâmicos e algumas peças estruturais. Sua garantia de desempenho é assegurada pela formulação feita com aditivos desenvolvidos pela própria Röchling, tendo em vista os requisitos da indústria automotiva em termos de vida útil e de resistência mecânica.

 

Foto: Röchling Automotive


 

Conteúdo relacionado:

Bioplástico para aplicação sob alta temperatura em motores

Novo modelo de negócios simplifica a adoção dos bioplásticos


 

#bioplásticos #Röchling



Mais Notícias PI



Filamento de PHA para impressão 3D

Empresa holandesa adiciona ao seu portfólio uma linha de filamentos feitos de poli(hidroxialcanoato) (PHA), um biopolímero com boa resistência térmica e possibilidade de biodegradação.

27/04/2022


Cartão bancário feito de plástico biodegradável

Banco digital lançou no Brasil o C6 Acqua, sua nova versão de cartão de crédito feito com PLA, plástico de origem renovável e biodegradável.

25/04/2022


Ampliação da capacidade produtiva de bioplásticos no Brasil

A ERT pretende expandir, em dez vezes, a capacidade de produção de bioplásticos de sua unidade fabril em Curitiba, para mais de 3 mil toneladas em 2022 e prevê faturamento de R$ 100 milhões.

19/04/2022