A Total Corbion PLA, uma joint venture 50/50 entre a francesa Total e a Corbion (Países Baixos), anunciou a intenção de construir sua segunda planta de (poli) ácido láctico (PLA), com capacidade de até 100 mil toneladas/ano. A expansão tornaria a Total Corbion PLA a líder de mercado global em PLA, firmemente posicionada para atender à demanda crescente pelas resinas da linha Luminy PLA.

 

A nova planta deverá ocupar parte do terreno da Total em Grandpuits, França e a previsão é que esteja operacional em 2024. “O anúncio de nosso segundo projeto de planta, menos de dois anos depois de iniciarmos a produção em escala comercial de PLA na Tailândia, demonstra nosso compromisso em desenvolver bioplásticos e nossa ambição de nos tornarmos líderes mundiais em PLA. Temos orgulho de ser a primeira empresa a lançar uma planta de ácido lático para PLA em escala comercial na Europa ”, comentou Stéphane Dion, CEO da Total Corbion PLA.

A nova planta representa uma forte aposta nos bioplásticos como complemento para atender à crescente demanda por materiais plásticos e, ao mesmo tempo, contribuir para a redução da preocupação com o material ao final de sua vida útil.

O investimento total no projeto será de aproximadamente 200 milhões de euros e a Corbion continuará a ssacola em PLA Total Corbioner o fornecedor do ácido lático necessário à sua operação.

 

As resinas Luminy PLA possuem base biológica e renovável, oferecendo uma pegada de carbono reduzida em comparação com muitos plásticos tradicionais. Ao final de sua vida útil, os produtos em PLA podem ser reciclados mecânica ou quimicamente. Funcionalidades biodegradáveis e compostáveis do PLA o tornam um material capaz de atender de forma sustentável uma ampla gama de mercados e aplicações, incluindo embalagens de frutas frescas, utensílios e descartáveis para alimentação, bens de consumo, brinquedos e impressão 3D.

 

Fotos:Total Corbion

 

Conteúdo relacionado:

Empresa brasileira passa a produzir plásticos biodegradáveis e compostáveis

Pesquisadoras desenvolvem bioplástico comestível

 

#bioplásticos



Mais Notícias PI



Processos de impressão tridimensional: uma atualização

A manufatura aditiva, ou impressão 3D, é um método de fabricação que abarca diferentes processos, mas tendo sempre por princípio a adição de material passo a passo até a obtenção de uma peça final ou ferramental.

14/10/2020


Nova linha de PP para manufatura aditiva

Petroquímica lança linha de polipropileno para impressão 3D, disponíveis na forma de filamentos, grânulos ou pó.

13/10/2020


Manufatura aditiva em sua era dourada

Processos consolidados e disponibilidade de informações tornaram a impressão 3D mais acessível.

13/10/2020