A norte-americana SigmaTek, com unidade brasileira em Campinas (SP), anunciou o lançamento da versão 22 do sistema SigmaNest para arranjo das geometrias, que passou a contar com recursos de integração CAD/CAM para a otimização do aproveitamento de chapas nos processos de chanframento, corte por fresamento (router), puncionamento e corte longitudinal.

 

De acordo com o vice-presidente de engenharia da empresa, Glenn Durham, os usuários notarão a diferença logo ao iniciar o sistema, que conta agora com um instalador redesenhado que detecta todos os produtos existentes para atualização. Recursos de importação também foram aprimorados para o trabalho com formatos CAD nativos, tais como a associação de esboços às operações SigmaNEST para NX (Siemens), e o mapeamento de propriedades de peças 3D para SolidWorks.

 

A biblioteca de formas do SigmaNest foi melhorada, de modo a permitir edições rápidas de geometria paramétrica visando à programação CAD mais eficiente.

 

Já no quesito interface, a versão 22 recebeu novas habilidades, tais como opções para alterar os nomes das chapas na árvore de características, o controle sobre a densidade de hachuras para fins de visibilidade, e o sequenciamento de layout multivistas. Um indicador gráfico permite que os usuários validem a localização das microjuntas para todo o arranjo antes de enviar o programa NC para a produção.

Os relatórios de peças agora podem exibir dados relativos a parâmetros de processo, tais como amperagem ou tipo de gás usado em processos térmicos,

 

O módulo para routers do SigmaNEST é agora compatível com 3D, permitindo que os usuários visualizem as profundidades dos bolsos, as rampas entre as profundidades do nível Z e mudanças de ferramenta no maquinário.

 

O módulo para puncionadeira (tela ao lado) ganhou recursos que promovem a produtividade, incluindo um melhor aproveitamento para o corte automatizado de uma mesma geometria em muitas peças, com possibilidade de recálculo para diferentes tamanhos de ferramentas. O sequenciamento automático do punção para remoção das peças permite remover primeiro itens pequenos, ou trabalhar de forma a manter a rigidez da chapa até o final do processo. Um novo gerenciador de ferramentas permite que elas sejam rapidamente adicionadas, salvas como um grupo e intercaladas entre os trabalhos.

Outros módulos do sistema também foram atualizados de forma a compor o conjunto denominado pela empresa como Negócio Conectado, que consiste na integração de diversas ferramentas destinadas a cada etapa do processo de fabricação a partir de chapas metálicas.




 

Conteúdo relacionado:

 

Linha de corte a laser tem CNC “amigável”

Inteligência artificial em operações industriais

 

#nesting #SigmaNest



Mais Notícias CCM



Cursos on-line do setor metalmecânico. Agenda começa em julho.

A ABM promove treinamentos cuja programação inclui conteúdo sobre estampagem, laminação, trefilação e aplicação de inteligência artificial (IA) em processos siderúrgicos.

15/07/2024


Conformação rotativa pode tornar viáveis as células a combustível

O Instituto Fraunhofer de Máquinas-Ferramenta e Tecnologia de Conformação (IWU) anunciou o desenvolvimento de um sistema rotativo para estampagem das finíssimas chapas metálicas usadas na montagem de placas bipolares que compõem as células a combustível. A novidade poderá reduzir os custos de produção dessas células, com impacto no mercado da mobilidade elétrica, tendo em vista que elas substituem as baterias.

15/07/2024


Prensas dobradeiras hidráulicas

Empresa brasileira comercializa prensas dobradeiras hidráulicas com força de 1.500 toneladas fabricadas em Portugal.

15/07/2024