A TB Polymers (Santana do Parnaíba, SP), fornecedora de compostos de PVC, tem desenvolvido testes com agentes de expansão utilizados em suas formulações e resolveu compartilhar seus resultados com a divulgação de um informativo técnico em que detalha a rotina de desenvolvimento, as características e formas de atuação de dois tipos de aditivo, sendo um de origem asiática e outro europeu.

 

Fornecedora de compostos de PVC para o mercado calçadista, a empresa atua desde 2017 comercializando quatro linhas de produtos: PVC cristal, expandido, microexpandido e marfim. A empresa possui hoje capacidade de produção de 2.300 toneladas/mês de PVC, divididas nessas quatro linhas.

 

Thiago Bondezan, diretor da empresa, explica que os testes tiveram início com a determinação de desenvolver novas formulações, e após a implementação das mudanças que achou pertinentes, ele decidiu compartilhar as suas conclusões com a comunidade envolvida na manufatura de produtos de PVC: “fizemos um estudo detalhado e simplesmente tivemos vontade de compartilhar esse conhecimento”.

 

O estudo está disponível para consulta e download aqui.

 

A Tb pode ser contatada pelo endereço de e-mail  tbpolymeros@gmail.com e pelos telefones (1) 4156-6700 e (11) 94043-0979 (WhatsApp).

 

 

Imagem: TB

 

 

Leia também:

 

Mercado de PVC para 2024. Expectativa é de crescimento.


Desmoldante à base de água para rotomoldados

 



Mais Notícias PI



E-book sobre plásticos está disponível para download gratuito

O Movimento Plástico Transforma lançou um e-book que trata das características dos plásticos, seu uso e descarte correto.

24/05/2024


Produção industrial avança. CNI conclui que o comportamento é atípico.

Sondagem industrial com 1.688 empresas apontou ajuste dos estoques e manutenção do nível de emprego como indicadores do melhor desempenho da indústria entre os meses de março e abril.

23/05/2024


Aimplas cria programas em prol da qualidade dos plásticos reciclados

O instituto espanhol criou dois programas, um chamado Nias Novo, que visa intensificar a detecção de substâncias não voláteis presentes em embalagens para alimentos, e outro denominado PPINPE, centrado na melhoria da análise de plásticos reciclados.

21/05/2024