A Total Corbion PLA, com sede nos Países Baixos, divulgou aplicações para o seu ácido poliláctico (PLA) produzido em escala comercial a partir da cana de açúcar em sua unidade na Tailândia. O material, um bioplástico, passou recentemente por avaliação de impacto ambiental e foi tema de artigo no Journal of Polymers and the Environment, que atestou sua pegada de carbono reduzida ao listar informações atualizadas do início ao fim de sua vida útil.

Foram consideradas 16 categorias de impacto ambiental, incluindo itens como pegada hídrica e alterações diretas no uso da terra em função da produção do insumo. O potencial de aquecimento global do PLA foi confirmado em 500 gramas de CO2/kg de material, o que representa cerca de 75% de redução na pegada de carbono em relação à maioria dos plásticos tradicionais. O artigo completo da ACV será publicado na edição de novembro de 2019 do "Journal of Polymers and the Environment" volume 27 edição 11 (Springer nature).

#K2019 #biopolímeros #sustentabilidade #plastico



Mais Notícias PI



Nanocomposto antiviral para embalagens de EPS

Empresa brasileira desenvolveu um material nanocomposto que confere propriedades virucidas e antibacterianas às embalagens de poliestireno expandido de sua linha.

22/09/2020


Curso on-line sobre grafeno e polímeros acontece este mês

Evento abordará recentes desenvolvimentos em termoplásticos e termofixos formulados com grafeno, além de estudos sobre polímeros e materiais complementares.

17/09/2020


Consórcio desenvolverá carcaça de bateria multimateriais para veículos elétricos

Plásticos e compósitos são as apostas de um consórcio internacional que pretende desenvolver novos projetos para fabricação de carcaças de bateria para veículos elétricos.

10/09/2020