A Promaflex (Taboão da Serra, SP), fabricante de filmes de proteção, desenvolveu uma nova tecnologia para obter produtos mais resistentes a altas temperaturas, com menor permeabilidade à água e ao vapor, utilizando até 50% menos matéria-prima na produção.


 

A nova linha, denominada FHT, é processada por coextrusão, com o uso de um mix poliolefínico composto por até seis tipos de resina, que foi desenvolvido em laboratório próprio da empresa. O composto recebe ainda aditivos que conferem à formulação resistência suficiente para permitir a redução de espessura dos filmes em níveis que vão de 20% a 50%, sem comprometer os índices de resistência que, em alguns casos, são até superiores aos do composto original.


 

Linha de produção da Promaflex

 

Marcio Velletri, sócio-proprietário da Promaflex, explicou que a inovação sempre fez parte da filosofia da empresa, que completou 35 anos em 2023. Equipada com quatro extrusoras da alemã Reifenhauser, sendo uma delas para o processamento de material recuperado, a empresa fornece filmes de proteção para diversos segmentos de mercado, incluindo o de construção civil e industrial, os quais têm em comum o alto nível de exigência em suas atividades.

 

O atendimento aos rigorosos requisitos desses mercados levou à instalação de um laboratório que emprega dez profissionais especializados e atua em conjunto com a produção, dispondo de equipamentos como o aparelho para teste de intemperismo acelerado (Weather-O-Meter). “As bobinas, por exemplo, são testadas uma a uma, de modo a assegurar a qualidade e o bom desempenho”, destacou Velletri. A empresa já desenvolveu mais de 60 formulações próprias, entre adesivos e blendas de matéria-prima.

 

A economia de material e aspectos de sustentabilidade têm sido observados pela Promaflex há bastante tempo. A empresa foi uma das primeiras no Brasil a aderir ao Pacto Global da ONU, lançado em 2000, uma iniciativa que conclama as companhias a alinharem as suas estratégias a princípios universais de boa conduta.

 

Atualmente a Promaflex recicla 100% dos resíduos gerados no processo produtivo da sua unidade industrial, sendo 95% regranulados e inseridos na produção, e os demais 5% destinados ao processamento por parceiros, para produção de novos itens, a exemplo do Protelhado, uma manta impermeável com função de isolamento termoacústico usada na construção civil.


 

Imagem: Promaflex


 


 

Conteúdo relacionado:

 

Universidade estuda biodegradação de filmes compostáveis no solo durante 180 dias

 

Trevo Reciclagem adere ao Pacto Global da ONU


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 



Mais Notícias PI



Evento sobre materiais plásticos acontece em SP

Palestras técnicas sobre plásticos de engenharia e compostos termoplásticos serão realizadas na Feiplar & Feipur.

16/07/2024


Embalagens de transporte serão temas de curso on-line

O Instituto de Embalagens está promovendo um treinamento sobre embalagens de transporte, que segue com inscrições abertas.

16/07/2024


Quadro de bicicleta de plástico reciclado é lançado na Alemanha

A Igus e a Advanced Bikes desenvolveram um quadro de bicicleta fabricado por injeção. Ele é feito em uma peça única, sem soldas, e é composto por plásticos de alto desempenho reciclados e fibras de carbono.

16/07/2024