Um consórcio formado pela Braskem, com unidade em São Paulo (SP), e pela Universidade de Northwestern (Estados Unidos) tem como estratégia o reaproveitamento de CO2 gerado no chão de fábrica, visando usá-lo em diferentes aplicações como, por exemplo, na fabricação de produtos químicos.

 

Para isso, as partes envolvidas trabalharão em conjunto no desenvolvimento de tecnologia com capacidade para converter CO2 por, como foi mencionado pelos responsáveis pelo consórcio, “coeletrólise”, em um sistema que consistirá no uso de dispositivos eletroquímicos típicos e uma plataforma para suporte técnico, entre outros.

 

O projeto, conforme foi informado à imprensa, se encontra em fase inicial. À frente dele estão Ted Sargent, professor do Departamento de Química e do Departamento de Engenharia Elétrica e da Computação da Universidade de Northwestern, e Ke Xie, professor-assistente de pesquisa na mesma instituição, responsável pela liderança dos estudos – dois renomados cientistas/especialistas da área de eletrocatálise.

 

Uma das frentes de trabalho será a criação de sistemas que apresentem alta eficiência energética e que consigam integrar operações industriais e laboratoriais, além de reunir expertises de outros departamentos da cadeia produtiva e do meio acadêmico. Em um primeiro momento, a meta é intensificar a cooperação entre as instituições visando à validação das tecnologias a serem desenvolvidas, assim como implantar os futuros sistemas em parques fabris com o objetivo de que os mesmos possibilitem a conversão de CO2 em escala industrial. 

 

Gus Hutras, diretor global de tecnologia de processos da Braskem, comentou sobre outras metas que estão no escopo deste acordo: “Através da parceria com a Universidade de Northwestern, utilizando a infraestrutura moderna de seus laboratórios e a expertise do professor Sargent e do professor Xie, implantaremos uma tecnologia inovadora. Com isso, pretendemos reduzir as emissões de gases de efeito estufa e abrir caminho para novas possibilidades de conversão de CO2”.  

 

Imagem: Vectorjuice, Freepik.

 

Leia também:

 

Como os bioplásticos podem contribuir para o armazenamento de CO2

 

Universidade estuda biodegradação de filmes compostáveis no solo durante 180 dias

 

#Braskem #UniversidadedeNorthwestern #CO2 #PlásticoIndustrial



Mais Notícias PI



A Lecar não vai mais produzir carros elétricos, mas sim híbridos.

Montadora brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


Empresas de extrusão buscam atualização tecnológica

Ênfase no atendimento ao setor de embalagens e interesse por tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 são tendências entre as empresas que processam materiais plásticos usando o processo de extrusão.

01/07/2024


Consumo de PVC aumentou entre 2022 e 2023

Pesquisa do IBPVC e da MaxiQuim revelou que o consumo aparente de PVC no País, nos dois últimos anos, passou de 1.024 para 1.122 toneladas.

25/06/2024