A fabricante de bebidas Ambev anunciou ter firmado um acordo com a holandesa Avantium, empresa do setor de tecnologia química e renovável, para importação do PEF (polietileno furanoato), uma alternativa 100% vegetal e 100% reciclável ao poli(tereftalado de etileno) (PET), para compor o seu portfólio de garrafas de refrigerantes.

 

De acordo com comunicado de imprensa, a Ambev e a Avantium trabalharam em conjunto para desenvolver, a partir deste biomaterial, garrafas com multicamadas que também apresentam vantagens funcionais para intensificar o sabor e a efervescência dos refrigerantes. Por ter propriedades de barreira mais eficientes que as do PET (10 vezes mais resistência para conter oxigênio e 16 vezes mais para o CO2), o PEF retém por mais tempo o gás presente na bebida, garantindo mais frescor e prolongando a qualidade do produto.

 

Atualmente, a Avantium está construindo a primeira planta comercial do mundo para a produção de FDCA (ácido furandicarboxílico), a partir de açúcares à base de plantas, que dão origem ao bioplástico PEF. A inauguração da fábrica está prevista para o final de 2023, com lançamento comercial do PEF a partir de 2024.

 

“Em 2020, firmamos o compromisso de eliminar a poluição plástica de nossas embalagens no Brasil até 2025. Para isso, além de reciclar e reduzir o uso de plástico, também estamos investindo em soluções mais sustentáveis. Ficamos impressionados com o desempenho do PEF, em termos de inovação e sustentabilidade, por isso, a parceria com a Avantium é um passo significativo em nossa jornada de impactos positivos”, comentou Karina Turci, Gerente de Sustentabilidade da Ambev.

 

Iniciativas da Ambev envolvem o futuro dos plásticos

 

Iniciativas como a parceria recém-anunciada integram os compromissos firmados pela fabricante de bebidas para 2025. O objetivo é que a companhia tenha 100% das embalagens retornáveis feitas, majoritariamente, de conteúdo reciclado.

 

A empresa também apoia a Aceleradora 100+, promovendo inovações de impacto no segmento de embalagens plásticas. Em 2021, investiu na GrowPack, start up que detém uma tecnologia ainda não revelada que possibilitará o desenvolvimento de uma solução alternativa aos materiais plásticos convencionais.

 

Outra parceria em andamento diz respeito à importação de uma tecnologia israelense patenteada da UBQ Materials, capaz de converter resíduos não-recicláveis e não-triados, tais como os remanescentes de orgânicos, plásticos não-recicláveis, papel e papelão, em pellets que podem ser reinseridos no processo de fabricação de diferentes produtos e embalagens sustentáveis, tais como garrafeiras, mesas e cadeiras.



 

Foto: Avantium


 

Leia também:

 

Biopolímero tem reciclabilidade comprovada

 

Consórcio de pesquisa sobre bioplásticos relata resultados


 

#PEF

#bioplásticos

#Ambev



Mais Notícias PI



Incentivo à reciclagem em terminais rodoviários

Pontos de descarte de garrafas plásticas para troca por vale-compras e doações foram instalados em rodoviárias em São Paulo.

23/07/2024


A ciência como base na reciclagem de plásticos e borrachas

Fundada por pesquisadoras da área de materiais, a startup de base tecnológica IQX desenvolveu aditivos que tornam viável a reciclagem de materiais como borracha vulcanizada.

17/07/2024


Dow adquire a recicladora Circulus e aumenta a sua oferta de PCR

A aquisição da recicladora de polietileno Circulus vai adicionar 50 mil toneladas à oferta de materiais reciclados anualmente e faz parte da meta Transform the Waste 2030 da Dow.

02/07/2024