Onze grupos de pesquisas estabelecidos em universidades federais, em todo País, serão credenciados como novas unidades da rede Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), que terão cerca de R$ 30 milhões para investir em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) com o propósito de atender demandas do setor industrial.

 

Os projetos serão desenvolvidos em diversas áreas, dentre elas materiais avançados, polímeros e nanomateriais. A parceria tem o objetivo de atrair empresas pelo conhecimento existente e pela capacidade de geração de soluções tecnológicas das novas unidades. A meta é gerar 175 projetos e R$ 100 milhões em investimentos de inovação, valor  alcançável pela soma da contrapartida financeira de empresas e os recursos não financeiros da unidade (como mão de obra, equipamentos de ponta entre outros) ao montante já definido pela Embrapii.

 

Segundo o diretor-presidente da Embrapii, Jorge Guimarães, cada unidade credenciada  assegura à indústria que aquele centro de pesquisa pode atuar como sua unidade de P&D ou complementar as atividades do centro que a empresa já possua. As 11 novas unidades estão distribuídas em universidades federais nos estados de MG, RS, SP, CE, GO, AL e PE.

 

No estado de São Paulo estão três novas unidades com expertise em materiais, tais como a unidade em “Materiais e Processos Sustentáveis” da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que desenvolverá projetos na área de materiais avançados, com foco em processos e produtos inovadores, sustentáveis e funcionais; a unidade de “Materiais Poliméricos e Funcionais” da Universidade Federal do ABC (UFABC), que atuará no desenvolvimento de polímeros funcionais e no aprimoramento de superfícies funcionais; e a unidade de “Materiais Avançados e Nanomateriais” da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), que oferecerá ao setor produtivo a experiência na área de materiais poliméricos e nanomateriais.

 

Além do estímulo de interação entre o setor produtivo e os centros acadêmicos, o credenciamento de unidades também planeja a capacitação de profissionais para atuarem em projetos de PD&I na indústria. O programa prevê a participação de estudantes de graduação e pós-graduação em projetos no modelo hands-on, que permite o aprendizado a partir da experiência prática atuando em projetos de pesquisa aplicada com a indústria. Cerca de 530 estudantes terão a oportunidade de participar da iniciativa.

 

Indústria paulista

Um acordo assinado recentemente entre a Embrapii e o Instituto Senai de Inovação em Materiais Avançados (instalado na Unidade Senai Mário Amato em São Bernardo do Campo, SP) fez com que este último se tornasse uma unidade credenciada da Embrapii, com previsão de receber recursos financeiros da ordem R$ 20 milhões para o financiamento de projetos de PD&I.

 

As duas instituições trabalharão em conjunto para aumentar a capacidade de inovação da indústria paulista. Ainda segundo Guimarães, “o Senai-SP é o parceiro ideal para o modelo de atuação, já que é no estado de São Paulo que está metade das empresas de pequeno e médio porte que precisam de centros de pesquisa como os nossos para desenvolver os seus projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação”.

 

De acordo com Ricardo Terra, diretor do Senai-SP, em breve a rede terá mais dois Institutos de Inovação em processo de credenciamento como unidades Embrapii: micromanufatura e biotecnologia. O Instituto Senai de Inovação em Materiais Avançados reúne pesquisadores nas áreas de materiais compósitos, poliméricos, nanotecnologia e química e promove projetos em novos materiais, a partir de fontes renováveis, nanocompósitos e outros materiais sustentáveis, com aplicação nos setores de embalagens, automobilística, aviação, construção civil entre outros.

 

(Foto: Shutterstock)

#plastico #pesquisaparaindustria #materiaisavancados

 

Conteúdo relacionado

Grafeno em larga escala: um novo ativo para o desenvolvimento da indústria

Universidades desenvolvem materiais ativos

 



Mais Notícias PI



Aditivo à base de zinco protege superfícies plásticas

Empresa lança aditivo que impede a disseminação de vírus, bactérias e fungos em superfícies plásticas

27/10/2020


Plataforma gratuita de IoT industrial

Para incentivar a transformação digital na indústria, a Siemens passou a oferecer uma versão gratuita do sistema operacional MindSphere.

27/10/2020


A transição entre a injeção e a impressão 3D

Recursos da máquina para impressão 3D de fabricante de injetoras serão mostrados na versão digital da feira Formnext.

26/10/2020