Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Automação (GS1 Brasil) revelou uma tendência à manutenção do portfólio de produtos industrializados, incluindo transformados plásticos, em nível maior do que vinha sendo observado nos últimos meses.

 

De acordo com o estudo, denominado “Taxa de retração industrial”, em abril deste ano, o encerramento de portfólio de produtos pelas empresas brasileiras foi 4,5% menor, em relação a março. O índice revela uma leve recuperação, mas ao analisar-se a evolução da taxa de retração desde os primeiros meses deste ano, a queda no volume de interrupção da fabricação de produtos é ainda maior: 10,3% para o número relativo a todo o Brasil e 0,2% para as micro e pequenas empresas.

 

Os números deste ano apontam para o esforço pela manutenção de produtos em circulação, já que nos últimos 12 meses o balanço foi desfavorável: 1,6% de descontinuação para Brasil e 12,8% para as pequenas e médias empresas.


 

Sobre o levantamento

A taxa de retração industrial é um levantamento estatístico da GS1 Brasil, uma organização multissetorial sem fins lucrativos. Foi criado com base no número de empresas que encerram seu portfólio de produtos, com a finalidade de aferir e identificar tendências no encerramento de atividades empresariais no Brasil. A associação tem como base para a pesquisa o registro de códigos de barras de produtos, já que é a gestora desse padrão no País. Sua série histórica teve início em janeiro de 2013.

 

Imagem: Pixabay
 

 

Conteúdo relacionado:
 

Intenção de investimento na indústria cresce em fevereiro

Mercado de máquinas e equipamentos em plena recuperação


 

#GS1 #retraçãoindustrial



Mais Notícias PI



A Lecar não vai mais produzir carros elétricos, mas sim híbridos.

Montadora brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


Empresas de extrusão buscam atualização tecnológica

Ênfase no atendimento ao setor de embalagens e interesse por tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 são tendências entre as empresas que processam materiais plásticos usando o processo de extrusão.

01/07/2024


Consumo de PVC aumentou entre 2022 e 2023

Pesquisa do IBPVC e da MaxiQuim revelou que o consumo aparente de PVC no País, nos dois últimos anos, passou de 1.024 para 1.122 toneladas.

25/06/2024