A empresa brasileira Nanox (São Carlos, SP), que desenvolve e produz aditivos antimicrobianos para diversos mercados, com forte atuação no setor de plásticos, é uma das selecionadas para a segunda fase do StartOut Brasil, um programa criado pela Apex, Sebrae e outras agências e secretarias ligadas ao Ministério das Relações Exteriores e Economia.

 

O programa elege startups brasileiras com potencial para inserção nos principais ecossistemas mundiais de tecnologia e empreendedorismo. Única do seu segmento a integrar a iniciativa, a Nanox tem agora a oportunidade de atuar no Brasil e em Lisboa, capital portuguesa, divulgando e promovendo a atividade que está em seu DNA: o desenvolvimento de formulações antimicrobianas, cuja procura sofreu aumento exponencial após a eclosão da pandemia de Covid-19.

 

Evolução e crescimento

Pioneira brasileira em nanotecnologia, a Nanox atua desde 2004 no segmento de segurança microbiológica contra patógenos, e intensificou estudos em razão da pandemia, ampliando a tecnologia que inativa desde bactérias até vírus, inclusive o Sars-Cov-2, em diversos materiais e superfícies, incluindo pisos e embalagens como vasilhames e filmes plásticos. Em comparação ao ano de 2019, a empresa tem apresentado uma taxa de crescimento anual próxima de 250%, com aumento de mais de 50% na carteira ativa de clientes.

 

Em quase duas décadas, a organização evoluiu de spin-off do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) para uma estrutura de sociedade anônima. Os fundadores da empresa contaram com investimento inicial da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e começaram a trabalhar na incubadora Parqtec. Dois anos mais tarde, com investimentos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), órgão de incentivo à inovação do Governo Federal, e de mais um fundo, finalmente conseguiu desenvolver o seu produto final, que começou a ser utilizado primeiramente na área médica, mas se expandiu para outros setores, como a indústria de plásticos e de bens de consumo.

 

Encontro global de tecnologia

Por meio do programa StartOut Brasil, a Nanox também participará do encontro global de tecnologia, inovação e empreendedorismo, a Web Summit, que acontece entre os dias 1 e 4 de novembro, também em Lisboa.

O evento anual ocorre desde 2009 e neste ano está de volta ao seu formato presencial após a edição online de 2020, devido à pandemia. "Será a primeira participação da Nanox na Web Summit e temos grandes expectativas. Nosso foco é conectar a empresa com tecnologias de ponta, nos relacionarmos com as melhores práticas de inovação e investidores, assim como explorar o networking no mercado", destacou o co-fundador e Diretor da Nanox, Daniel Minozzi.

Atraindo cerca de 70 mil profissionais anualmente, a edição de 2021 contará com a presença de representantes de grandes empresas globais para discutir inovações em diferentes áreas.

 

Fotos: Nanox

 

Conteúdo relacionado:

PLA antibacteriano para impressão 3D é desenvolvido na Brasil

Pesquisa no ramo do PET aponta aumento de demanda por embalagens para produtos antivirais


 

#Nanox #aditivosantimicrobianos


 



Mais Notícias PI



Investimento no setor de filmes de PVC

Empresas do ramo de filmes plásticos e de laminados sintéticos se unem para produzir embalagens para o ramo farmacêutico.

09/08/2022


Plásticos para a área médica: o futuro deste setor

Livro tem como tema central a importância do uso de plásticos na área médico-hospitalar e o potencial deste mercado. A obra também aborda as tendências do setor.

08/08/2022


Pesquisa busca novos produtos à base de cobre com finalidade antimicrobial

Uso da nanotecnologia no desenvolvimento de subprodutos de cobre poderá resultar em novos revestimentos e aditivos com propriedades antimicrobiais.

25/07/2022