As resinas termoplásticas que apresentam propriedades de alta resistência à ação de agentes químicos diversos como, por exemplo, os plásticos para a área médica, têm papel importante no que diz respeito à prevenção de contaminações causadas por vírus e bactérias.


Polímeros à base de policarbonato para uso na área médica

 

A chegada da pandemia de Covid-19 levou ao aumento de cuidados necessários para combater doenças, os quais tiveram como premissa a higienização constante de equipamentos instalados em hospitais, clínicas e consultórios médicos, cujas superfícies estão constantemente em contato com pacientes.

 

 

 

E os polímeros desenvolvidos para esse segmento precisam possuir características como boa resistência mecânica, de forma a inibir o surgimento de fissuras que possam posteriormente levar à quebra de peças devido ao desgaste causado pela ação intensa de produtos como desinfetantes, detergentes e álcool, entre outros. Esta é também a preocupação das empresas que projetam e fabricam produtos plásticos para a área médica.


 

Três novas linhas de copolímeros à base de policarbonato (PC) que apresentam essas propriedades, e que podem ser utilizadas na produção de peças e componentes para dispositivos e equipamentos para o setor da saúde, foram lançadas recentemente pela Sabic, empresa que tem matriz na Arábia Saudita e subsidiária em São Paulo (SP).

 

 

Os copolímeros se dividem entre três séries que receberam os nomes de LNP, ELCRES e CRX. Eles são indicados a aplicações que requeiram alta resistência à ação de produtos químicos agressivos a plásticos e outros materiais, os quais podem causar, por exemplo, anomalias na sua superfície e/ou estrutura molecular e, assim, proporcionar o seu desgaste e até a sua ruptura.


 

Nossos novos copolímeros oferecem aos fabricantes de dispositivos hospitalares uma alternativa ao uso de resinas convencionais que enfrentam desafios como resistir à limpeza realizada com desinfetantes extremamente agressivos feita repetidas vezes”, disse Darpan Parikh, responsável pelo gerenciamento de produtos LNP Speciality Compounds da companhia. E segundo ele, esses copolímeros oferecem grande resistência ao surgimento de fissuras e rachaduras, bem como à ocorrência de descoloração.


 

 

Em comunicado à imprensa, a empresa afirmou que o portfólio inicial inclui ainda misturas amorfas de copolímero e resina de policarbonato (PC), bem como uma mistura semicristalina de copolímero de PC e resina de poli(butileno tereftalato) (PBT), além de versões com propriedades de retardamento de chamas.


Plásticos para a área médica

Em nossos guias você pode obter mais informações sobre plásticos com propriedades específicas para diferentes tipos de aplicações. Confira também novidades no segmento de embalagens antivirais e artigos técnicos que trazem informações sobre estudos realizados nessa área.



 

 

Conteúdo relacionado:

Aditivo à base de zinco protege superfícies plásticas

Novo filme antiviral para proteção de superfícies


 

 

#Sabic #Copolímeros #Policarbonato #Plásticos #Covid-19



Mais Notícias PI



Polímeros de alto desempenho usados em sensores de veículos autônomos

Companhia desenvolve um novo conceito para sensores de radar em veículos autônomos, com gerenciamento térmico integrado, graças ao uso de material híbrido.

07/10/2021


Projeto usa microondas e soldagem a laser para obter compósitos recicláveis voltados à indústria de transportes

Usando novos materiais e processos de fabricação, projeto liderado pelo instituto Aimplas ajuda a produzir veículos mais leves e menos poluentes sem aumentar os custos.

04/10/2021


Bioplástico para aplicação sob alta temperatura em motores

Instituto pesquisa como aplicar bioplástico como substituto aos materiais de origem fóssil em peças para compartimento do motor que são submetidas a altas temperaturas.

21/09/2021