As resinas termoplásticas que apresentam propriedades de alta resistência à ação de agentes químicos diversos como, por exemplo, os plásticos para a área médica, têm papel importante no que diz respeito à prevenção de contaminações causadas por vírus e bactérias.


Polímeros à base de policarbonato para uso na área médica

 

A chegada da pandemia de Covid-19 levou ao aumento de cuidados necessários para combater doenças, os quais tiveram como premissa a higienização constante de equipamentos instalados em hospitais, clínicas e consultórios médicos, cujas superfícies estão constantemente em contato com pacientes.

 

 

 

E os polímeros desenvolvidos para esse segmento precisam possuir características como boa resistência mecânica, de forma a inibir o surgimento de fissuras que possam posteriormente levar à quebra de peças devido ao desgaste causado pela ação intensa de produtos como desinfetantes, detergentes e álcool, entre outros. Esta é também a preocupação das empresas que projetam e fabricam produtos plásticos para a área médica.


 

Três novas linhas de copolímeros à base de policarbonato (PC) que apresentam essas propriedades, e que podem ser utilizadas na produção de peças e componentes para dispositivos e equipamentos para o setor da saúde, foram lançadas recentemente pela Sabic, empresa que tem matriz na Arábia Saudita e subsidiária em São Paulo (SP).

 

 

Os copolímeros se dividem entre três séries que receberam os nomes de LNP, ELCRES e CRX. Eles são indicados a aplicações que requeiram alta resistência à ação de produtos químicos agressivos a plásticos e outros materiais, os quais podem causar, por exemplo, anomalias na sua superfície e/ou estrutura molecular e, assim, proporcionar o seu desgaste e até a sua ruptura.


 

Nossos novos copolímeros oferecem aos fabricantes de dispositivos hospitalares uma alternativa ao uso de resinas convencionais que enfrentam desafios como resistir à limpeza realizada com desinfetantes extremamente agressivos feita repetidas vezes”, disse Darpan Parikh, responsável pelo gerenciamento de produtos LNP Speciality Compounds da companhia. E segundo ele, esses copolímeros oferecem grande resistência ao surgimento de fissuras e rachaduras, bem como à ocorrência de descoloração.


 

 

Em comunicado à imprensa, a empresa afirmou que o portfólio inicial inclui ainda misturas amorfas de copolímero e resina de policarbonato (PC), bem como uma mistura semicristalina de copolímero de PC e resina de poli(butileno tereftalato) (PBT), além de versões com propriedades de retardamento de chamas.


Plásticos para a área médica

Em nossos guias você pode obter mais informações sobre plásticos com propriedades específicas para diferentes tipos de aplicações. Confira também novidades no segmento de embalagens antivirais e artigos técnicos que trazem informações sobre estudos realizados nessa área.



 

 

Conteúdo relacionado:

Aditivo à base de zinco protege superfícies plásticas

Novo filme antiviral para proteção de superfícies


 

 

#Sabic #Copolímeros #Policarbonato #Plásticos #Covid-19



Mais Notícias PI



Novos cursos online sobre plásticos têm inscrições abertas

ABPol divulgou uma programação de cursos da área de polímeros que serão realizados nos próximos meses.

12/01/2022


Empresa brasileira de aditivos antimicrobianos parte para internacionalização

Desenvolvedora de aditivos antimicrobianos baseados em nanotecnologia, a Nanox foi selecionada para integrar um programa que promoverá a sua inserção no mercado global.

22/10/2021


Pesquisa indica que investir em tecnologia é um caminho para enfrentar a crise

CNI divulgou estudo que mostrou que 88% das indústrias que adotaram o uso de tecnologia durante a pandemia obtiveram bons resultados.

22/10/2021