A fabricante de resinas termoplásticas Borealis (com sede na Áustria e subsidiária em Itatiba, SP) desenvolveu a linha de resinas obtidas com o uso da Borcycle, uma tecnologia de reciclagem que transforma fluxos de resíduos de poliolefina pós-consumo em soluções para aplicações com valor agregado. O material foi aplicado no desenvolvimento de tampas de embalagens rígidas.

 

Em recente parceria feita com a fabricante alemã de tampas Menshen, a linha foi empregada no desenvolvimento de uma série de fechos e tampas com percentual de material reciclado, voltados predominantemente para uso em embalagens de produtos de limpeza doméstica e lavagem de roupas.

 

No decorrer da colaboração, ambas as companhias determinaram que o grade Borcycle UG522MO, um composto de polipropileno (PP) feito com 50% de conteúdo de PCR (sigla proveniente do termo em inglês post-consumer recycled), seria a escolha adequada para a fabricação de tampas, uma vez que proporciona redução potencial de emissões de CO2 em até 15%, se quando comparado ao uso de material virgem; bom desempenho para aplicações em embalagens rígidas; e possibilidade de reciclagem ao final da vida útil da embalagem.

 

Segundo informações disponíveis no site da Borealis, essa tecnologia em evolução une a experiência da empresa em reciclagem e formulações com suas próprias tecnologias de nucleação e multimodais Borstar, uma metodologia patenteada para a qual a companhia desenvolveu uma abordagem de nucleação, resultante de pesquisas próprias em que o efeito de nucleação é obtido no reator de polimerização (in situ) durante a fabricação do polipropileno (PP). Isto contraria a abordagem padrão de adicionar um agente de nucleação durante a peletização.

 

Dessa forma, obtêm-se uma série de vantagens, em comparação com a nucleação convencional, como efeito de nucleação mais forte (resultando em temperatura de cristalização mais alta, processo de cristalização mais rápido e estrutura esferulítica fina), melhor dispersão do agente, nenhuma reação com outros aditivos, entre outros fatores.

Material nucleado com tecnologia Borstar Nucleation (à esquerda) versus PP não nucleado (à direita) (fonte: Borealis)


Para Meta Cigon, gerente de marketing da Borealis, o fornecimento de tampas de alta qualidade com 50% de material reciclado evidencia que a inovação e o trabalho em equipe podem levar a indústria para mais perto do conceito de economia circular.

 

(Fotos: Borealis)

#plastico #agentedenucleacao #economiacircular

 

Conteúdo relacionado:

Concurso promove a venda de produtos feitos com material reciclado

Nova linha de produtos sustentáveis



Mais Notícias PI



Cápsulas transparentes para chás feitas de PP reciclado

Fabricante de matéria-prima se une a fornecedora de chás para desenvolver cápsulas transparentes fabricadas com polipropileno pós-consumo certificado.

23/10/2020


Certificação de “circularidade” para filmes plásticos

Produtora de filmes para alimentos recebeu avaliação A pela Circulytics, da Fundação de Ellen MacArthur, uma ferramenta de medição do desempenho de empresas com relação à atuação em conformidade com princípios de economia circular.

23/10/2020


Concurso promove a venda de produtos feitos com material reciclado

Participantes poderão enviar projetos feitos a partir de chapas de plástico reciclado.

09/10/2020