Adalberto Rezende, da redação.


 

O Grupo Dalca Brasil, com matriz na cidade de Bento Gonçalves (RS), desenvolveu uma célula robotizada voltada para o acabamento de peças metálicas submetidas a processos de usinagem e/ou fresamento.

 

Companhia do Rio Grande do Sul desenvolveu uma célula robotizada voltada para o acabamento de peças usinadas

Trata-se de um equipamento que executa o lixamento da superfície de metais para eliminar rugosidades e imperfeições que eventualmente não possam ser removidas por polimento manual (foto ao lado), evitando que tais anomalias prejudiquem a aparência de peças metálicas que receberão acabamento superficial cromado, por exemplo.

 

A peça a ser processada é colocada manualmente na célula e em seguida um equipamento robótico a manipula em uma mesa. Na sequência, o mesmo equipamento realiza o desbaste da peça, executando movimentos similares aos do lixamento manual. Após esta etapa, a peça acabada passa por uma avaliação.

 

A célula foi desenvolvida para o lixamento de torneiras fabricadas pela empresa gaúcha Meber Metais, fornecedora de linhas de metais sanitários que também tem planta industrial situada em Bento Gonçalves.

 

De acordo com Bruno Dal Fré, CEO da Dalca Brasil, é possível configurar a célula robótica conforme as necessidades de cada cliente. Em entrevista concedida à revista Máquinas e Metais, ele comentou mais sobre este assunto: “em relação à célula robotizada voltada para a afinação de metais e desenvolvida para o parque fabril da Meber, o projeto foi desenvolvido especificamente para o processamento de metais sanitários. Entretanto, esse equipamento tem a capacidade de lixar e afinar qualquer tipo de metal”. 

 

 

Configuração da célula

 

A célula robotizada para acabamento de peças usinadas desenvolvida pela Dalca consiste em uma cabine que comporta um conjunto de dispositivos de controle, lixas e mesa. A unidade também conta com sistema de exaustão e sistema de segurança como, por exemplo, interrupção do funcionamento dos dispositivos caso o operador acesse o interior da cabine. 

Cabine que comporta o equipamento para acabamento de peças usinadas desenvolvido pela Dalca

 

Segundo Bruno, a velocidade de trabalho do conjunto varia de acordo com a peça que está sob processamento. “Usando como exemplo esta célula robotizada, há uma etapa do processo em que são feitas 60 peças por hora, permitindo ao cliente a possibilidade de trabalhar em três turnos, de forma integral, tendo em vista que não há a necessidade da presença de um operador frente à máquina em 100% do tempo”, concluiu. 


 

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (54) 3451-2950 ou pelo e-mail suporte@dalcadigital.com.br.


 

 

Imagens: Matheus Foletto/Divulgação


 

 

Mais notícias do ramo:

 

Medição por coordenadas 4D para o ramo de usinagem

 

Vagas abertas para consultoria gratuita sobre eficiência energética

 

#DalcaBrasil #CélulaRobotizada #MeberMetais #MM

 



 



Mais Notícias MM



Laboratório de pesquisa e inovação foi inaugurado em SBC

Unidade voltada para estudos centrados na indústria, situada em centro universitário, entrou em operação a partir de uma parceria entre instituições.

04/08/2022


Capacitação para a indústria

Inscrições para treinamento em ambiente industrial em Minas Gerais seguem abertas.

25/07/2022


Equipamento de soldagem tem nova versão

Sistema de soldagem indicado para trabalhos em peças metálicas usinadas passou a contar com mais recursos.

15/07/2022