A fábrica de motocicletas da Bajaj Auto Limited situada na cidade de Manaus (AM) iniciou suas operações. A nova planta é a primeira unidade fabril da empresa fora da Índia, onde atualmente se encontra a sua rede de fábricas.

Conforme divulgado à imprensa em 2023, quando a fabricante indiana anunciou a construção de sua fábrica no País, a capacidade produtiva anual da planta amazonense será de 20 mil motocicletas. 


De acordo com a companhia, o investimento neste empreendimento incluiu a aquisição de equipamentos industriais, o que pode ser um bom sinal para prestadores de serviços de manutenção para máquinas, e também para transformadores de plásticos especializados no fornecimento de peças para o setor de duas rodas.


Para celebrar o início dos trabalhos no Brasil, a Bajaj está divulgando suas linhas de motocicletas no Autódromo de Interlagos (SP), onde acontece até 9 de junho de 2024 um evento que tem como tema principal os veículos de duas rodasFestival Interlagos.

 

____________________________________________________________________________

Assine a PI News, a newsletter semanal da Plástico Industrial, e receba informações sobre mercado e tecnologia para a indústria de plásticos. Inscreva-se aqui.

____________________________________________________________________________

 

Imagens: Bajaj Auto Limited/Divulgação.

 

Leia também:

 

Otimização da topologia como estratégia para desenvolver componentes plásticos sustentáveis

 

Yamaha adota PP reciclado na fabricação de motocicletas

 

#BajajAutoLimited #PlásticoIndustrial #Motocicletas



Mais Notícias PI



Injeção de plásticos assistida por gás

Wittmann desenvolve injetora que executa injeção assistida por gás e gera o próprio gás.

05/07/2024


Robô de 5 eixos para manipulação de produtos plásticos

Grupo francês desenvolveu um robô para automação de máquinas injetoras de até 900 toneladas de força.

05/07/2024


UCS realizará evento sobre materiais avançados em novembro

Eventos sobre tecnologia e novos materiais foram reorganizados tendo em vista a necessidade de reconstrução após as inundações que afetaram o Estado do Rio Grande do Sul.

04/07/2024