A capacidade de adaptação é uma habilidade que tem garantido a perpetuação da espécie humana. E o mesmo acontece com as empresas, que nada mais são do que conjuntos de capacidades humanas agrupadas em torno de determinados objetivos. Assim, a nova realidade derivada da atual pandemia pode ser vista como uma oportunidade de aprender com a adversidade e se preparar para um novo modelo de produção, de mercado e de consumo.

 

Um estudo recente da consultoria McKinsey, por exemplo, apontou cinco tendências já observadas na China em decorrência da Covid-19, as quais podem ajudar a traçar novas rotas para o futuro próximo das empresas em qualquer ponto do planeta. São elas a digitalização, presente tanto nos modelos de negócio entre empresas (B2B) quanto entre empresas e consumidores finais (B2C); a redução da exposição a riscos globais, que pode ser traduzida como impulso à nacionalização das atividades econômicas; o aumento do nível de competitividade, com vantagem para quem dominar novas tecnologias; o consumo mais consciente ou maturidade do consumidor e, finalmente o importante papel do setor privado na retomada da economia.

 

Isso toca de forma muito particular a indústria. A transformação digital que vinha sendo alardeada há alguns anos consiste hoje em incorporar rapidamente aos seus processos muitos recursos já disponíveis para tornar remotas e assertivas atividades como planejamento, controle e monitoramento da produção. E a pesquisa anual realizada com as empresas que trabalham com processo de injeção, publicada em nossa edição deste mês, é um bom indicador de como este segmento está usando desses meios para encarar as mudanças e sair da crise melhor do que entrou nela.

 

Embora aponte a retração das atividades e o pior dos seus impactos, que é a demissão de colaboradores, o estudo revelou que uma boa parcela está conseguindo se manter ativa e planejar o futuro mesmo em meio a tantas incertezas, apostando em novas ferramentas para se preparar para um novo cenário. E esse preparo passa pelo olhar cuidadoso para as oportunidades que surgem das atuais circunstâncias e para as tecnologias disponíveis atualmente para aproveitá-las. Muitas delas são assuntos das diversas seções e artigos desta edição. Não deixe de conferir!

 

#PlásticoIndustrialjulho2020



Mais Notícias PI



Aumenta a procura por geradores de energia para o chão de fábrica

Planejamento e reserva de recursos para implantação de geradores de energia elétrica em parques fabris estão entre as estratégias para enfrentar a crise hídrica e o aumento de tarifas.

24/08/2021


Comércio digital movimenta novos negócios no ramo de EPS

Embalagens feitas em poliestireno expandido passaram a ser muito consumidas por fornecedores de bebidas e de artigos frágeis, como louças e cristais, que vendem seus produtos por meio de e-commerce.

17/08/2021


Mercado em alta para filmes de PP

Consultoria britânica divulga estudo que constata o aumento do interesse por filmes de PP processados por coextrusão plana (cast). Entre os atrativos do material estão resistência e facilidade de reciclagem.

17/08/2021