A Krisoll (Mauá, SP), fornecedora de compostos e plásticos de engenharia, anunciou durante a feira Plástico Brasil a ampliação da capacidade produtiva de sua planta industrial, resultante da aquisição de uma nova linha de extrusão com capacidade para processar 1.500 kg/h de material. O modelo, de rosca dupla, possui unidade de plastificação de 75 mm de diâmetro e vai se somar a outros novos equipamentos, como dosadores gravimétricos para aditivos e alimentadores de grânulos.

 

A empresa tem capacidade para processar atualmente cerca de 10 mil toneladas/ano de compostos de poliamida (PA). Com a instalação do novo maquinário, que deverá entrar em operação entre junho e julho deste ano, este volume passará para 18 mil t/ano, sendo cerca de 2 mil toneladas referentes à poliamida KMID, obtida a partir de resíduos pós-industriais e pós-consumo. Disponível nos grades KMID 300 (PA 6) e KMID 330 (PA 66), com possibilidade de reforço com fibra de vidro, a linha de poliamidas sustentáveis se destina às aplicações convencionais desse material, na produção de peças técnicas para mercados como o automobilístico eletroeletrônico, automação e construção civil.

 

Gustavo Nascimento (foto), chefe do departamento de marketing da Krisoll, informou que todos os compostos de poliamida passam pelos mesmos testes no laboratório de controle da qualidade da empresa, e por isso têm qualidade assegurada para uso em aplicações de responsabilidade.

 

A Krisoll fornece também a linha Sollaform de poliacetais (POM) para injeção, disponível em sua cor natural e também aditivado e com cores. Outros produtos de seu portfólio incluem materiais especiais como as poliamidas Ultramid B e C, da BASF, o poli(ácido láctico) (PLA) da Futerro, para produção de embalagens e filamentos para impressão 3D, , adesivos para co-extrusão (tie layer) da Lushan e poliamidas da chinesa CYHG.

 

Foto: Krisoll

 

Leia também:

 

Grafeno aumenta a resistência de filmes plásticos

 

Estratégia da Piramidal tem foco em novos negócios

 

 

 

 



Mais Notícias PI



A Lecar não vai mais produzir carros elétricos, mas sim híbridos.

Montadora brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


Empresas de extrusão buscam atualização tecnológica

Ênfase no atendimento ao setor de embalagens e interesse por tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 são tendências entre as empresas que processam materiais plásticos usando o processo de extrusão.

01/07/2024


Consumo de PVC aumentou entre 2022 e 2023

Pesquisa do IBPVC e da MaxiQuim revelou que o consumo aparente de PVC no País, nos dois últimos anos, passou de 1.024 para 1.122 toneladas.

25/06/2024