O instituto alemão de pesquisas de mercado Ceresana divulgou a sexta edição do seu estudo sobre o mercado global de aditivos e cargas minerais, os quais se dividem em diferentes tipos de materiais que podem ser adicionados à formulação de resinas termoplásticas para melhorar suas propriedades.

 

Levantamento sobre o ramo de cargas minerais para plásticos foi atualizado por instituto alemão 

De acordo com a entidade, a edição atualizada do relatório Marketing Study: Fillers – World Report (6th edition) mostrou que o ramo de plásticos é o principal consumidor de aditivos e cargas, representando cerca de 28% do consumo global desses insumos como, por exemplo, carbonato de cálcio natural (GCC), carbonato de cálcio precipitado (PCC), talco e negro de fumo.

 

Os dados obtidos por meio do estudo apontam para um crescimento médio anual de 4,8% do mercado de cargas minerais nos próximos anos, o que inclui um aumento da demanda pelos materiais mencionados acima e ainda caulim, wollastonita, mica, entre outros tipos de cargas. Além disso, é prevista uma alta de 3,1% da demanda por cargas para elastômeros ao ano.

 

 

Propriedades sob medida

 

Um dos pontos abordados nesta pesquisa é a crescente tendência de desenvolvimento de cargas que confiram aos plásticos propriedades sob medida. Neste sentido, o instituto apontou algumas aplicações que poderão ganhar destaque nesta área, como o uso de cargas de alto desempenho que possibilitem um aumento de resistência e rigidez de peças leves para veículos, assim como regulagem de temperatura de chapas/peças feitas de poli(metacrilato de metila) (PMMA).

 

Os dados obtidos por meio do estudo também mostraram que atualmente o ranking de aditivos/cargas mais consumidos pelo ramo de plásticos, em âmbito global, é liderado pelo carbonato de cálcio natural, representando cerca de 35% do volume total. O negro de fumo, ainda de acordo com o estudo, representa atualmente uma demanda global de 11,4 milhões de toneladas, tendo como principal segmento consumidor o de elastômeros.

 

Perspectivas para o mercado de aditivos e cargas para plásticos até o ano de 2030 também constam da última edição do relatório, o qual é dividido em três partes.

Mais informações podem ser obtidas aqui.

 

 

Imagem: Ceresana

 

 

Mais conteúdo sobre o ramo de plásticos:

 

Linha de compostos de plásticos de engenharia com coloração e aditivação sob medida

 

Desenvolvimento de graus de PP para a construção de automóveis mais leves

 

#Estudo #AditivoseCargas #Ceresana #PI



Mais Notícias PI



A Lecar não vai mais produzir carros elétricos, mas sim híbridos.

Montadora brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


Empresas de extrusão buscam atualização tecnológica

Ênfase no atendimento ao setor de embalagens e interesse por tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 são tendências entre as empresas que processam materiais plásticos usando o processo de extrusão.

01/07/2024


Consumo de PVC aumentou entre 2022 e 2023

Pesquisa do IBPVC e da MaxiQuim revelou que o consumo aparente de PVC no País, nos dois últimos anos, passou de 1.024 para 1.122 toneladas.

25/06/2024