A Plastiweber, empresa de embalagens e polímeros circulares, lançou o projeto Cooperativa Mais Circular, que tem o objetivo de fortalecer a cadeia de coleta de plástico pós-consumo. O programa já fechou parceria com cinco cooperativas no Rio Grande do Sul, oferecendo treinamentos e orientações aos funcionários administrativos e operacionais desses centros.

 

Por meio da estrutura do Cooperativa Mais Circular, a empresa beneficia atualmente cerca de 200 trabalhadores de reciclagem e consegue coletar, junto às cooperativas, cerca de 270 toneladas de plástico ao ano, em média – número que corresponde a 3% do total de material processado pela companhia. Quase o total do volume restante é reciclado a partir de processos de logística reversa com outros parceiros. Por meio dessa iniciativa, a empresa homologa as cooperativas como fornecedoras e compra o plástico pelo preço de mercado, ajudando-as a melhorar seus resultados.

 

A meta da companhia é expandir o programa e, para 2023, espera conseguir parceria com 25 cooperativas, envolver cerca de mil coletores no trabalho e atingir a marca de três mil toneladas de plástico compradas nesses pontos anualmente. O Cooperativa Mais Circular faz parte do projeto NatureCycle, que reforça o plástico como um ativo econômico, benefício ao meio ambiente e gerador de impacto social positivo aos envolvidos com o trabalho. Além dos treinamentos e capacitações, a Plastiweber também conecta as cooperativas com compradores que pagam valores mais altos pelo resíduo, apresenta os catadores a outros projetos que oferecem bonificações por volume de material entregue e os orienta na busca por incentivos fiscais e cursos de capacitação.

 

De acordo com a gestora do projeto, Andréia Queiroz, alcançar escala no contexto da economia circular só será possível com a qualificação de todos os atores da cadeia. “Como uma empresa que trabalha com a reciclagem do plástico, nós precisamos de um volume cada vez maior de material para expandir nossas operações, chamar a atenção da indústria para o valor da resina reciclada e consolidar a lógica circular no sistema produtivo. Desse modo, não podemos ignorar que parte essencial do processo está nas cooperativas de reciclagem, com o trabalho dos profissionais que coletam e nos vendem o plástico. Por isso, queremos ajudar a estruturar melhor a operação, capacitar as equipes administrativas, dar insights do mercado e educar os funcionários para potencializar a operação. É uma forma de valorizar o setor e fortalecer os elos necessários à circularidade”, disse a executiva.

  

(Foto: divulgação, Plastiweber)

 

Conteúdo relacionado:

Reciclagem com bonificação avança no Brasil

Máquinas de autoatendimento incentivam a reciclagem de embalagens



Mais Notícias PI



Quadro de bicicleta de plástico reciclado é lançado na Alemanha

A Igus e a Advanced Bikes desenvolveram um quadro de bicicleta fabricado por injeção. Ele é feito em uma peça única, sem soldas, e é composto por plásticos de alto desempenho reciclados e fibras de carbono.

16/07/2024


Medição on-line assegura a qualidade do material durante o processamento

Fabricante suíça de instrumentos de medição desenvolveu um viscosímetro com módulo de medição que analisa polímeros fundidos durante a extrusão.

16/07/2024


Banco de dados reúne informações sobre plásticos recicláveis

Pesquisadores dos Estados Unidos criaram um banco de dados com informações sobre caracterização de polímeros que deve servir como base para estudos sobre a reciclagem de plásticos.

17/07/2024