O Instituto Tecnológico del Plástico (Aimplas), junto com o Instituto de Tecnología Cerámica (ITC) – ambos sediados na Espanha –, está desenvolvendo o Projeto EROS, que visa implementar um sistema de economia circular para as pás de turbinas eólicas e para resíduos do setor aeronáutico a fim de recuperá-los para que possam ser novamente usados seja no setor de transportes ou em outros setores, como por exemplo, a indústria cerâmica.

 

Segundo as informações do instituto, a indústria de transportes é atualmente a maior emissora de gases de efeito estufa, seguida pela indústria de energia elétrica. Portanto, é necessário usar estruturas mais leves, como as feitas de materiais compósitos, para auxiliar na redução dessas emissões. No entanto, a utilização desses materiais envolve o desafio intrínseco da gestão de resíduos, visto que reciclá-los é uma tarefa complexa.

 

Para compreender a dimensão e o panorama desse problema, estima-se que dez mil aeronaves serão retiradas de serviço em todo o mundo nos próximos 20 anos e que metade da capacidade instalada de turbinas eólicas da Europa, de 146 GW, completará duas décadas de uso até o ano de 2030.

 

Em busca de uma solução, os três parceiros criaram o Projeto EROS, que envolve processos de reciclagem mecânica e química a serem realizados para a produção de três novos produtos:

 

De acordo com o comunicado do Aimplas, também participam do projeto as empresas Reciclalia, Keraben, Fritta e Sofitec, para garantir que os resultados alcancem toda a cadeia de valor, além de contar com apoio financeiro do Ministerio de Ciencias, Innovación y Universidades (Ministério da Ciência, Inovação e Universidades), do governo espanhol.

 

(Foto: Aimplas)

#composito #reciclagemquimica #reciclagem


 

Conteúdo relacionado:

Resíduos de PU decompostos por via química dão origem a novos monômeros

Banco de dados global e interativo terá informação sobre resina reciclada 

 



Mais Notícias PI



Nova paleta de cores para plásticos inspirada no Brasil

Catálogo de cores para o mercado brasileiro de plásticos foi elaborado a partir de estudo que contou com a colaboração de fornecedores de masterbatches e fabricantes de peças plásticas. As paletas são indicadas para utensílios domésticos, brinquedos e diversos itens.

26/11/2021


Resíduos de PU decompostos por via química dão origem a novos monômeros

Consórcio dinamarquês de pesquisa trabalha no desenvolvimento de uma técnica de reciclagem química que despolimeriza o poliuretano termofixo e dá origem a material semelhante ao original.

19/11/2021


Certificação ESG no ramo do plástico

Fabricante de periféricos obteve classificação de “risco médio” referente a impacto ambiental e emissão de carbono.

17/11/2021