As embalagens multimateriais, que combinam suas diferentes propriedades de barreira, podem resolver problemas de conservação de alimentos e fármacos, mas normalmente são de difícil reciclagem, o que está se tornando um fator crítico.

Uma empresa de Cingapura levou para a feira K uma possível resolução desse impasse: uma solução híbrida, contendo polímeros e material cerâmico, que pode ser aplicada como revestimento em filmes plásticos e em papel.

Denominado comercialmente como O2X, o revestimento pode ser aplicado por uma impressora por rotogravura e permite a formação de uma fina camada (0,25 mícron) com altíssimas propriedades de barreira à transmissão de oxigênio e de vapor d’água, segundo informado pela empresa e de acordo com o gráfico acima, divulgado para comparar o desempenho do revestimento em relação a diferentes materiais que não o contêm.

Filmes de BOPP e de poliéster são os principais candidatos a receber o revestimento, podendo demandar tratamento corona prévio, para uma melhor adesão.

#K2019  #embalagemmonomaterial  #monolayerpackaging #plastico



Mais Notícias PI



Momento pós-pandemia favorece o mercado de itens de lazer

Fabricante de gelcoat para acabamento de piscinas já percebe aumento de demanda por este item.

10/08/2020


Novos sistemas para recuperação de plásticos pós-consumo

Linha de reciclagem exposta na feira K

07/11/2019


Pneu termoplástico

Fabricado em material termoplástico, o novo pneu possui maior durabilidade, não fura e pode ser reciclado

06/11/2019