A empresa de consultoria AMI (Reino Unido) concluiu um relatório sobre o mercado europeu para os filmes de PP obtidos pelo processo de extrusão plana (ou cast) que aponta a demanda crescente para esse tipo de material, sobretudo em razão de sua boa resistência térmica, que é desejável em aplicações ligadas à chamada indústria “resistente à Covid”, ou seja, a parcela da economia que não só resistiu como cresceu em decorrência da pandemia. Entre as indústrias nesta condição estão a de produtos alimentícios, a área médica e de cuidados com saúde, assim como toda a cadeia que as abastece, incluindo boa parte dos convertedores de plásticos.

 

A pandemia de Covid-19 fez com que os consumidores ficassem mais preocupados com a esterilidade e a segurança de seus produtos, escolhendo invólucros lacrados, o que reverteu a tendência de “menos plásticos nas embalagens”.

 

Modelo europeu com tendência global

O mercado europeu é uma referência para os demais por estar na vanguarda da busca por sustentabilidade e economia circular. Em meio a regulamentos cada vez mais rígidos sobre a reciclagem e o aumento da preocupação do público com a destinação correta do lixo, as empresas em toda a cadeia de valor do plástico estão investigando como mitigar essa ameaça potencial ao setor de filmes plásticos, e o PP cast parece ser um aliado nessa luta: pode ser utilizado na fabricação de filmes resistentes, porém em monomaterial, cuja reciclagem é muito mais simples do que a dos filmes laminados com camadas de diferentes materiais.

 

O estudo explora as propriedades que os filmes de PP podem oferecer ao usuário final e as tendências de aplicação. Embora leve em conta algumas diferenças nos hábitos de consumo entre vários países, sinaliza que a opção pelos filmes de PP está crescendo globalmente, o que poderá em breve provocar uma mudança nos fluxos comerciais do material.

 

Novas técnicas de fabricação, por sua vez, estão proporcionando mais versatilidade e muitas linhas de produção de filmes de PP cast estariam sendo comissionadas para entrar em operação em breve, tanto para expandir a capacidade produtiva de algumas empresas quanto melhorar a eficiência de linhas já existentes.

 

 

Alimentos em alta, papelaria em baixa

 

As embalagens de alimentos respondem pelo maior volume de produção global dos filmes de PP cast, com o crescimento impulsionado pelas mudanças no estilo de vida dos consumidores, que exigem mais produtos de conveniência, especialmente aqueles que exigem resistência ao calor, requisito típico dos produtos alimentícios para consumo imediato.

Por outro lado, a produção de filmes de PP fundido para uso em artigos de papelaria – usados predominantemente na organização de documentos em papel – está diminuindo, como resultado da mudança de hábitos no ambiente dos escritórios, que partem para uma rotina de consumo mínimo de papel.


 

O novo relatório da AMI, Cast PP Films - the European Market, fornece também uma avaliação por aplicação final e pelo formato das embalagens, apresentando ainda uma revisão da posição de mercado dos filmes concorrentes e uma previsão de desempenho do mercado até 2025.


 

Figura (AMI): Distribuição do consumo de PP cast, por aplicação


 

Conteúdo relacionado:

Embalagem monomaterial aumenta o tempo de prateleira de frangos

Consórcio para reciclagem e economia circular usa plataforma digital e blockchain

 

#PPcast  #embalagensdePP  #AMI



Mais Notícias PI



Maioria dos brasileiros apoia plásticos de uso único

Pesquisa mostrou que cerca de 69% dos brasileiros acham importante o fornecimento de plásticos de uso único para consumo de refeições em domicílio e em locais públicos.

28/09/2021


Aumenta a procura por geradores de energia para o chão de fábrica

Planejamento e reserva de recursos para implantação de geradores de energia elétrica em parques fabris estão entre as estratégias para enfrentar a crise hídrica e o aumento de tarifas.

24/08/2021


Comércio digital movimenta novos negócios no ramo de EPS

Embalagens feitas em poliestireno expandido passaram a ser muito consumidas por fornecedores de bebidas e de artigos frágeis, como louças e cristais, que vendem seus produtos por meio de e-commerce.

17/08/2021