A Cliever, startup desenvolvedora de materiais poliméricos para manufatura aditiva situada em Belo Horizonte (MG), lançou recentemente uma linha de filamentos à base de (poli) ácido láctico (PLA) que apresentam propriedades antivirais.

Filamentos capazes de inativar vírus e bactérias foram desenvolvidos por empresas brasileiras

 

Eles possuem nanopartículas de prata em sua composição que contribuem para a inativação de microrganismos, as quais foram desenvolvidas pela empresa Nanox (São Carlos, SP), que é parceira nesse projeto.

A série de filamentos é indicada para fabricação de itens utilizados na área da saúde como, por exemplo, recipientes para ambulatórios e clínicas, ou peças para equipamentos médico-hospitalares.

Também pode ser usada para imprimir tridimensionalmente artigos e acessórios para cozinhas, assim como brinquedos e/ou produtos para lazer, entre outros. São comercializados filamentos com diâmetro de 1,75 mm em versões com cor cinza, bronze, branca e com coloração de alumínio.

   
 

Segundo informações fornecidas pelos desenvolvedores dos filamentos feitos em PLA antibacteriano, o material foi submetido a testes em laboratório em conformidade com a Norma JIS Z 2801:2010 – Japanese Industrial Standard. Isso levou à constatação de que ele tem capacidade para neutralizar em até 99% a ação de bactérias e vírus, que eventualmente estejam presentes na superfície de itens impressos.
   

 

As etapas e alguns parâmetros da fabricação dos filamentos são mostradas no vídeo a seguir.
 

 

   

De acordo com Rodrigo Krug, CEO da empresa mineira, a criação dos filamentos bactericidas teve embasamento na opinião de clientes e de profissionais da área de impressão 3D no Brasil. Ele falou mais sobre este assunto: “No atual momento da pandemia de Covid-19, contribuir com tudo isso cuidando também da saúde dos consumidores é algo que nos motiva a continuar inovando a partir do feedback das pessoas. Só é possível ser transparente com os consumidores quando se dispõe a ouvi-los”, concluiu.

 

Mais informações podem ser obtidas no site da Cliever. Os guias e a seção Impressão 3D da revista Plástico Industrial trazem dados e reportagens sobre equipamentos, matéria-prima e serviços para a área de manufatura aditiva.    

 

Imagem: Linha de filamentos para impressão 3D desenvolvida pela Cliever, em parceria com a Nanox, apresenta propriedades virucidas.

 

Conteúdo relacionado:

Filamento de policarbonato (PC) reciclado para impressão 3D

Fotopolímeros para aplicações em manufatura aditiva chegam ao mercado

 

#Cliever #Nonox #Impressão3D #Plástico #Covid-19



Mais Notícias PI



Moldes impressos em 3D podem representar economia de até 90%

Instituição voltada para a inovação em plásticos divulga estudo de viabilidade e relata obter até 900 ciclos de injeção com um ferramental impresso em 3D.

15/09/2021


Impressão 3D sobre eixo rotativo simplifica a criação de peças cilíndricas

Designer desenvolve projeto de impressora 3D para peças cilíndricas que combina a manufatura aditiva por FDM com a deposição de material sobre um eixo rotativo.

13/09/2021


Pódio olímpico feito com plástico reciclado

Pela primeira vez, desde o início das olimpíadas em 1896 na Grécia, os pódios olímpicos são feitos de plástico reciclado. A etapa 2020 dos jogos busca maiores índices de sustentabilidade.

04/08/2021