A Acquaforte, indústria de reciclagem e fabricação de produtos plásticos localizada em São José de Mipibu, a 30 quilômetros de Natal (RN), decidiu aproveitar o privilégio de desfrutar do sol abundante na região para transformar a sua matriz energética.

 

A proximidade com a chamada Cidade do Sol e a avaliação dos benefícios de optar por uma fonte de energia renovável levaram a empresa a investir R$ 2 milhões para instalar sua própria usina de geração de energia fotovoltaica para abastecimento de seu complexo industrial. Em cerca de um ano, a empresa já reduziu em 70% os seus gastos com energia elétrica.

 

Em operação desde julho de 2020, o sistema abastece toda a planta fabril, composta por quatro injetoras, três extrusoras e cinco moinhos que processam cerca de 100 toneladas mensais de material, predominantemente PE e PP.

 

As extrusoras, com capacidades de 250 kg/h e 2.000 kg/h, consomem 70% da energia da planta e são usadas no reprocessamento do material reciclado que dará origem a produtos próprios da empresa, moldados por injeção. 

Nas injetoras, com forças de fechamento 1.100, 800, 650 e 185 toneladas, são fabricadas mesas, cadeiras, banquetas, entre outros. São produzidos a cada ano mais de 9 mil itens entre artefatos de uso pessoal, doméstico e material para construção civil, como tubulações.

 

Investimento e parceria

Modesto Azevedo, presidente da Acquaforte, explicou que decidiu fazer o investimento escolhendo os melhores produtos disponíveis no mercado, optando por placas de origem alemã e inversores da empresa austríaca Fronius. “Para isso obtivemos um financiamento bancário pelo qual pagaremos mensalmente, por seis anos, praticamente o que pagávamos pela conta de energia. Ao final deste período, o investimento estará totalmente amortizado, e com a garantia de vida útil de, pelo menos, 30 anos”.

 

Para implementar o projeto, a empresa teve como parceira a Enerbras Energias Renováveis, empresa especializada em soluções fotovoltaicas sediada em Natal. Foram instalados 12 inversores fotovoltaicos com potência de 447kw de energia e capacidade para gerar 700 mil kWh de eletricidade por ano. A opção pelo sistema on grid, conectado diretamente na rede de abastecimento, faz com que a energia produzida seja enviada para a concessionária, gerando créditos que são abatidos da conta de energia.

 

O sistema permitiu à Acquaforte reduzir a tarifa mensal, que antes era de R$ 50 mil, para cerca de R$ 15 mil. Segundo Helder Ferreira, diretor geral da Enerbras, a economia ainda pode chegar à casa dos 80%.


 

Foto: Placas fotovoltaicas do sistema instalado na Acquaforte



 

Conteúdo relacionado:

Economia circular ganha fôlego com a fusão de empresas do setor

Acordo para construção da maior planta de triagem mecânica de resíduos do Brasil

 

#sistemasfotovoltaicosongrid   #reciclagemdeplásticos



Mais Notícias PI



Linha de filme reciclado é premiada internacionalmente

Empresa gaúcha foi premiada por organização internacional pela sua linha de plástico filme 100% reciclado, voltada a aplicações de alto desempenho.

17/05/2022


UPgrade: evento sobre plásticos e o meio ambiente

Senai vai sediar evento presencial com interação do público, no formato talkshow, sobre a sustentabilidade do plástico, em comemoração ao dia mundial do meio ambiente.

17/05/2022


Avanços na reciclagem química dos plásticos

Braskem investe em novas unidades recicladoras e cria campanha para esclarecer sobre a reciclagem química.

17/05/2022