Em estudo recente, a Universidade Wageningen & Research (WUR), na Holanda, analisou o ciclo de vida de embalagem compostáveis contendo bioplásticos em uma instalação industrial de tratamento de resíduos orgânicos em larga escala, observando que os produtos certificados de acordo com a norma europeia EN13432 são decompostos em no máximo 22 dias.

 

Encomendado pelo Ministério Holandês de Assuntos Econômicos e de Política do Clima (EZK), o estudo mostra que os objetos testados têm a mesma taxa de desintegração e degradação que os resíduos orgânicos comuns ou são ainda mais rápidos. “Precisamos de mais pesquisas desse tipo, conduzidas por instituições independentes e renomadas ”, afirmou François de Bie, presidente da European Bioplastics, que reúne fabricantes do material.

 

O principal objetivo do estudo foi reunir dados empíricos sobre a taxa de desintegração de produtos compostáveis e avaliar se ela é compatível com as práticas atuais de tratamento de resíduos orgânicos. Foram analisados nove produtos plásticos compostáveis, incluindo sacos de coleta de resíduos orgânicos, vasos de plantas, saquinhos de chá, almofadas de café, cápsulas de café e rótulos de frutas. “Estudamos como o plástico compostável se comporta e chegamos à conclusão de que ele pode ser bem processado no atual sistema holandês para o tratamento de resíduos orgânicos municipais separados por origem”, afirmou Maarten van der Zee, co-autor do estudo.

 

Após o primeiro ciclo de tratamento de resíduos, de apenas 11 dias, o vaso de PLA se desintegrou completamente. “Isso é significativamente mais rápido do que o papel e a maioria do material orgânico, incluindo casca de laranja e casca de banana (os materiais de referência), que precisaram de mais tempo ” comentou de Bie. O saquinho de chá feito em PLA também se desintegrou com sucesso em 22 dias.

 

O presidente da instituição acrescentou que "todas as partes interessadas envolvidas no negócio, sejam gerentes de resíduos, indústria ou legisladores, agora têm a prova de que os plásticos compostáveis ​certificados realmente entregam o que prometem".

 

 

Na foto, saquinhos de chá de papel compostável / PLA certificado EN13432 para mudas - antes e após 22 dias de compostagem em uma instalação de compostagem industrial

 

 

#bioplásticos #bioplastics #plásticos_biodegradáveis #biodegradable_plastics

 

 



Mais Notícias PI



Sachês pós-consumo transformados em itens esportivos

Projeto que integra a Boomera e a marca Nescau resultou na reciclagem de resina pós-consumo, proveniente de embalagens flexíveis, em itens esportivos, os quais foram doados a organização beneficente.

14/01/2022


Empresa supera sua meta de uso de material reciclado

A SC Johnson superou sua meta de uso de 15% de plástico reciclado em suas embalagens quatro anos antes do previsto e, agora, quase dobra a aposta para usar 25% até 2025.

12/01/2022


Manufatura aditiva e resina reciclada: as tendências no segmento de sopro

Pesquisa no ramo de transformação de plásticos por sopro apontou que mais de 70% das empresas usam manufatura aditiva (impressão 3D) para complementar seus processos produtivos, e mais de 60% utilizam resinas recicladas para fabricar seus produtos.

06/12/2021