Peças feitas com partículas de espuma plástica apresentam baixa densidade, bom isolamento térmico e boa absorção de energia, sendo ideais para aplicações leves na indústria automotiva. Contudo, seu aspecto visual não é bom devido à sua superfície grosseira. Além disso, a estrutura porosa desses componentes não permite sua fixação a outras estruturas. Em razão desses problemas, a Krallmann GmbH, de Hiddenhausen, Alemanha desenvolveu um dispositivo de fixação para esse tipo de peça, chamado K-Fix, feito com resina termoplástica convencional. Esses dispositivos são envolvidos por poliestireno expandido em um novo processo de moldagem por injeção, formando-se então uma união permanente entre a peça e o dispositivo para fixação mecânica. Dessa forma é possível conseguir reduções de peso da ordem de 20%.

#k2019 #psexpandido #moldagem #injeção



Mais Notícias PI



Nanocomposto antiviral para embalagens de EPS

Empresa brasileira desenvolveu um material nanocomposto que confere propriedades virucidas e antibacterianas às embalagens de poliestireno expandido de sua linha.

22/09/2020


Curso on-line sobre grafeno e polímeros acontece este mês

Evento abordará recentes desenvolvimentos em termoplásticos e termofixos formulados com grafeno, além de estudos sobre polímeros e materiais complementares.

17/09/2020


Consórcio desenvolverá carcaça de bateria multimateriais para veículos elétricos

Plásticos e compósitos são as apostas de um consórcio internacional que pretende desenvolver novos projetos para fabricação de carcaças de bateria para veículos elétricos.

10/09/2020