Peças feitas com partículas de espuma plástica apresentam baixa densidade, bom isolamento térmico e boa absorção de energia, sendo ideais para aplicações leves na indústria automotiva. Contudo, seu aspecto visual não é bom devido à sua superfície grosseira. Além disso, a estrutura porosa desses componentes não permite sua fixação a outras estruturas. Em razão desses problemas, a Krallmann GmbH, de Hiddenhausen, Alemanha desenvolveu um dispositivo de fixação para esse tipo de peça, chamado K-Fix, feito com resina termoplástica convencional. Esses dispositivos são envolvidos por poliestireno expandido em um novo processo de moldagem por injeção, formando-se então uma união permanente entre a peça e o dispositivo para fixação mecânica. Dessa forma é possível conseguir reduções de peso da ordem de 20%.

#k2019 #psexpandido #moldagem #injeção



Mais Notícias PI



Filme plástico antiembaçante facilita a comunicação

Desenvolvimento surgiu da demanda por máscaras faciais de proteção para pessoas com deficiência auditiva e que fazem leitura labial.

31/07/2020


Barreiras de proteção em PETG

Devido à sua alta transparência e resistência mecânica, o termoplástico PETG passou a ser usado na fabricação de paredes divisórias, mais uma oportunidade para empresas do ramo de plásticos.

30/07/2020


Lubrificantes internos líquidos: melhor desempenho para peças técnicas

Pesquisadores conseguiram incorporar microcápsulas contendo lubrificante em termoplásticos. Isso torna possível a produção de materiais autolubrificantes, apropriados para a produção de peças técnicas sujeitas a atrito ao longo de sua vida útil

29/07/2020