Impedir o acesso não autorizado a ambientes digitais conectados a linhas fabris, o que pode causar, por exemplo, a parada da produção, é uma providência fundamental na rotina de empresas do setor metalmecânico que já adotaram as práticas e conceitos da indústria 4.0.

 

Neste sentido, o Grupo Schuler, com matriz na Alemanha e filial brasileira em Diadema (SP), em parceria com a empresa Otorio, com sede em Israel e centro comercial na Áustria, desenvolveram um sistema de proteção cibernética para plataformas digitais e parques fabris.

 

Schuler e Otorio desenvolveram um sistema de segurança cibernética para linhas de produção do ramo metalmecânico

O sistema é chamado de “Cyber ​​Security Check” e é indicado para empresas que atuam no ramo de manufatura como, por exemplo, prestadores de serviços de usinagem. Trata-se de um conjunto de recursos voltados para a proteção de dados provenientes do chão de fábrica, os quais também atuam no bloqueio de acesso de invasores cibernéticos, entre outros. 

 

De acordo com informações fornecidas à imprensa, uma das primeiras etapas para a implantação do sistema de segurança cibernética é a elaboração de um inventário dos equipamentos, tais como tornos CNC, e de toda a rede de produção do cliente. Em seguida é feita a identificação dos potenciais riscos à linha de produção e dos problemas que eles podem vir a causar. A execução das etapas posteriores depende de diversos fatores, os quais são analisados a partir de uma consultoria.


A implantação de sistemas de segurança de linhas de produção que operam conectadas a plataformas digitais envolve custos e precauções que devem ser tomadas pelas companhias. Marcus Helmke, chefe de desenvolvimento de software da Schuler, comentou mais sobre este assunto: “Ninguém está imune a um ataque cibernético”. Os fornecedores devem se preparar para a eventualidade de se tornarem vítimas de ataques a equipamentos e um nível mínimo de precauções adequadas é agora exigido pelas companhias de seguro, e também pelos legisladores. O não cumprimento dessas precauções pode resultar em multa de milhões de euros”.

 

Segundo informações da Schuler, o sistema de segurança cibernética será apresentado na próxima edição da feira EuroBLECH, que acontece em Hannover, na Alemanha, entre os dias 25 e 28 de outubro de 2022.

 

Mais informações podem ser obtidas pelo link: https://digitalsuite.schulergroup.com/en/_content/cybersecurity/index.html 



 

Imagem: Schuler


 

 

Conteúdo relacionado:

 

Realidade aumentada e novos recursos para a indústria

 

Combinação de recursos na fabricação de discos de freio

 

#Schuler #Otorio #SegurançaCibernética #MM 



Mais Notícias MM



Crescimento de 15% em 2024 é a previsão da THK Brasil

As projeções da empresa incluem aumento das vendas de guias lineares e de outros produtos para o setor automotivo e de autopeças.

19/02/2024


Retificadora, agora em modelo modular

A Junker desenvolveu um equipamento modular para retificação de peças usinadas que pode operar com o auxílio de robôs e sistemas automatizados.

19/02/2024


Usinagem. Treinamento presencial e on-line

Cursos de programação para equipamentos de usinagem oferecidos pelo Senai, e de fresamento CAM fornecido pela Render Cursos, seguem com inscrições abertas.

05/02/2024