Não permitir invasões em ambientes digitais conectados a linhas fabris, o que pode causar, por exemplo, a parada da produção, é uma providência fundamental na rotina de empresas do setor de corte, conformação, estampagem e soldagem de metais que já adotaram as práticas e conceitos da indústria 4.0.

 

Pensando neste assunto, o Grupo Schuler, com matriz na Alemanha e filial brasileira em Diadema (SP), em parceria com a empresa Otorio, com sede em Israel e centro comercial na Áustria, desenvolveram um sistema de proteção cibernética para plataformas digitais e parques fabris.

Schuler e Otorio se unem para desenvolver um sistema de segurança cibernética para linhas de prensas

 

Chamado de “Cyber ​​Security Check”, o sistema é indicado para empresas que atuam no ramo de manufatura como, por exemplo, prestadores de serviços de manutenção de máquinas para corte a laser. Trata-se de um conjunto de recursos voltados para a proteção de dados provenientes do chão de fábrica, os quais também atuam no bloqueio de acesso de invasores cibernéticos, entre outros. 

 

Conforme foi informado à imprensa, uma das primeiras etapas para a implantação do sistema de segurança cibernética é a elaboração de um inventário dos equipamentos, tais como máquinas de corte a laser de chapas, e de toda a rede de produção do cliente. Em seguida é feita a identificação dos potenciais riscos à linha de produção e dos problemas que eles podem vir a causar. A execução das etapas posteriores depende de diversos fatores, os quais são analisados a partir de uma consultoria.


O processo para a implantação de sistemas de segurança conectados a linhas de produção e a plataformas digitais envolve custos e precauções que devem ser tomadas pelas companhias. Marcus Helmke, chefe de desenvolvimento de software da Schuler, comentou mais sobre este assunto: “Ninguém está imune a um ataque cibernético”. Os fornecedores devem se preparar para a eventualidade de se tornarem vítimas de ataques a equipamentos e um nível mínimo de precauções adequadas é agora exigido pelas companhias de seguro, e também pelos legisladores. O não cumprimento dessas precauções pode resultar em multa de milhões de euros”.

 

A Schuler divulgou que o sistema de segurança cibernética será apresentado na próxima edição da feira EuroBLECH, que acontece em Hannover, na Alemanha, entre os dias 25 e 28 de outubro de 2022.

 

Mais informações podem ser obtidas pelo link: https://digitalsuite.schulergroup.com/en/_content/cybersecurity/index.html 



 

Imagem: Schuler


 

Conteúdo relacionado:

 

Metaverso e indústria conectados

 

“Máquina como serviço” é tendência no setor de equipamentos industriais

 

#Schuler #Otorio #SegurançaCibernética #CCM



Mais Notícias CCM



Nova unidade da Igus vai promover a automação de baixo custo

Um centro de automação foi inaugurado pela empresa alemã em Joinville (SC) para promover a disseminação do uso de sistemas robóticos em tarefas industriais.

11/07/2024


Lecar não vai mais produzir automóveis elétricos. Agora, só híbridos.

Empresa brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


BMW inaugura estamparia de última geração para produzir carros elétricos

Estamparia com equipamentos de última geração foi inaugurada na unidade norte-americana da montadora alemã, criando mais de 200 novos empregos em áreas técnicas e operacionais.

01/07/2024