Entrou em vigor no início deste mês uma resolução aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) que alterou as regras de aplicação do Fundo da Marinha Mercante de modo a favorecer a renovação da frota de barcos de pesca no País,o que trará oportunidades para as empresas que atuam no setor metalmecânico, seja como construtoras ou como fornecedoras de componentes processados por corte, conformação e soldagem.

 

A Resolução nº 5.031, aprovada no final de julho, prevê o financiamento de até 90% do valor de projetos de construção ou produção de embarcações destinadas à pesca artesanal, com o uso dos recursos do fundo. Também ajusta as taxas de juros dos financiamentos para 1% ao ano (para a pesca artesanal) até 8%, dependendo do tipo de embarcação, prazo de carência, prazo de amortização e itens utilizados (nacionais ou importados).

 

A reformulação das regras também passou a contemplar a concessão de empréstimos a empresas estrangeiras e o apoio do fundo à construção e produção de embarcações destinadas à pesca industrial. Anteriormente estava prevista a aplicação dos recursos somente para a pesca artesanal.


 

Foto: Pixabay


Leia também:

 

Centro de pesquisa e inovação no Grande ABC

 

Fabricante de implementos rodoviários se estabelece em SP


 

#construçãonaval

#marinhamercante



Mais Notícias CCM



Sistema de soldagem com novos recursos

Equipamento indicado para a soldagem de diversas ligas metálicas passou a ser fornecido no Brasil em versão atualizada.

15/07/2022


Aquecimento por indução é usado em simulações da soldagem

Instituição de pesquisa analisa o aquecimento indutivo em simulações do processo de soldagem.

14/07/2022


Empresa aposta na locação de células robotizadas para soldagem

Flexibilidade no atendimento à demanda sazonal e aumento da produtividade são vantagens apontadas pela locadora.

25/05/2022