A fornecedora de aços ArcelorMittal anunciou que vai aumentar a capacidade produtiva de sua unidade fabril situada no município catarinense de São Francisco do Sul. A iniciativa tem como um de seus objetivos a implantação de duas linhas voltadas para o processamento de ligas de aço.

Siderúrgica anuncia que investirá em novas linhas de processamento de metais

 

Estão nos planos da empresa a instalação de uma linha industrial de produção flexível que será voltada exclusivamente para trabalhos combinados de revestimento de aços por galvanização e de recozimento contínuo de ligas desse tipo laminadas a frio.

 

Em comunicado à imprensa, foi informado que o novo complexo industrial receberá o nome de Cold Mill Complex (CMC), e que ele poderá operar de forma mista graças a um sistema denominado “combline”. A expectativa é que o volume de produção anual do parque fabril passe do 1,6 milhão atual para 2,2 toneladas.

 

“A nova linha de galvanização possibilitará a evolução da qualidade dos produtos já entregues pela unidade e a inclusão de novos itens no nosso portfólio. Já destinamos ao setor automotivo uma grande gama de aços revestidos e passaremos a oferecer também bobinas de aço com alta resistência não revestidas”, comentou Sandro Sambaqui, gerente-geral da companhia. A previsão é que a expansão seja concluída no terceiro trimestre de 2023.

 

Mais informações sobre aços e equipamentos para processamento de suas ligas podem ser obtidas em nossos guias

 

Foto: ArcelorMittal

 

Reportagens similares:

Célula de soldagem automatizada integra processos MIG/MAG e a laser

Fabricante de calandras busca parcerias

 

#ArcelorMittal #Aços #Galvanização #Recozimento #CorteeConformaçãodeMetais



Mais Notícias CCM



Cursos on-line do setor metalmecânico. Agenda começa em julho.

A ABM promove treinamentos cuja programação inclui conteúdo sobre estampagem, laminação, trefilação e aplicação de inteligência artificial (IA) em processos siderúrgicos.

15/07/2024


Conformação rotativa pode tornar viáveis as células a combustível

O Instituto Fraunhofer de Máquinas-Ferramenta e Tecnologia de Conformação (IWU) anunciou o desenvolvimento de um sistema rotativo para estampagem das finíssimas chapas metálicas usadas na montagem de placas bipolares que compõem as células a combustível. A novidade poderá reduzir os custos de produção dessas células, com impacto no mercado da mobilidade elétrica, tendo em vista que elas substituem as baterias.

15/07/2024


Prensas dobradeiras hidráulicas

Empresa brasileira comercializa prensas dobradeiras hidráulicas com força de 1.500 toneladas fabricadas em Portugal.

15/07/2024