A norte-americana Avery Dennison desenvolveu uma película inteligente que alterna sua característica de transmitância de luz de transparente a translúcida a partir de um comando elétrico em apenas 10 milissegundos.

 

Chamada de Vela, a tecnologia da companhia se baseia no uso de uma película inteligente – um filme polimérico multicamada –, que utiliza as propriedades dos plásticos e a aplicação de uma corrente elétrica específica para alternar a característica óptica do filme, alternando sua visibilidade, o que o permite atuar em diferentes momentos como uma vitrine transparente ou como uma divisória translúcida.

 

Segundo a diretora de marketing da companhia, Isabela Galli, e a gerente de produtos de comunicação visual Adriana Pacifico, a estrutura da película é composta por múltiplas camadas. Em sua camada central o Vela possui cristais líquidos dispersos em uma matriz de poliéster que, por sua vez, fica posicionada entre duas camadas condutoras compostas por uma seção de óxido de estanho-índio e isoladas por um filme de poli(tereftalato de etileno) (PET). Por fim, na face voltada ao substrato o filme possui um adesivo à base de PS sensível à pressão e na face voltada ao ambiente um revestimento resistente a riscos que previne arranhões durante a instalação ou manutenção.

 

No centro da estrutura reside a base para o funcionamento da tecnologia. Na ausência de corrente elétrica, as partículas do cristal líquido permanecem espalhadas de forma aleatória na matriz polimérica, dispersando o comprimento de onda da luz visível, o que dificulta sua passagem e resulta em uma película translúcida branca. A ativação do Vela ocorre quando se aplica uma corrente elétrica no filme. As camadas de óxido de estanho-índio são responsáveis por conduzir a energia elétrica por toda a sua extensão. A presença de corrente faz com que as mesmas partículas de cristal líquido se orientem de forma ordenada e organizada, permitindo que a luz passe através da película, como mostrado na figura.

 

De acordo com a companhia, o filme é produzido por extrusão de camadas separadas que são laminadas posteriormente. Quanto ao quesito sustentabilidade, a empresa afirmou que conta com pesquisas que visam tornar viável a sua reciclagem como parte do seu plano de atingir, até 2025, diversos objetivos relacionados ao tema, os quais incluem também a redução de gases de efeito estufa e fornecimento de materiais com certificação de origem de fontes renováveis.

 

O Vela pode ser aplicado em painéis já instalados com espessura de 6 mm (por exemplo, chapas de vidro ou de policarbonato), devido à pressão necessária no momento da instalação e é fornecido pela Avery Dennison em conjunto com um controlador elétrico que possibilita seu acionamento por meio de um interruptor, controle remoto (radiofrequência), aplicativo móvel (bluetooth) ou até por voz (via wi-fi). A troca do aspecto visual ocorre em 150 milissegundos para alternar de transparente para translúcido, e 10 milissegundos para passar de translúcido para transparente. O vídeo abaixo exibe tais funções de acionamento:

 

 Além de atuar como tela de projeção, o Vela também funciona como divisória e pode ser acionada

por meio de diversas tecnologias (fonte: Avery Dennison)

 

Dentre suas possíveis aplicações estão a divisão de ambientes (residenciais, comerciais ou industriais), ações de marketing, publicidade e campanhas promocionais em vitrines. Recentemente o Vela foi empregado em painéis no programa Batalha Makers Brasil, da Discovery Channel Brasil, um reality show nacional que colocou à prova as habilidades criativas e técnicas dos participantes (artistas, designers, engenheiros, especialistas, entre outros). Os painéis foram utilizados alternando os modos translúcido e transparentes servindo como lousa para brainstorming e planejamento dos grupos. A película já pode ser adquirida no Brasil por meio do site da companhia.

 

#filmemulticamada #cristalliquido #politereftalatodeetileno #resinapet #pet



Mais Notícias PI



Parceria evitará o descarte de resíduos plásticos em aterro sanitário

Acordo entre companhias prevê a triagem de resíduos plásticos domiciliares antes de seu descarte em aterro, reinserindo-os na indústria com o objetivo de estimular a economia circular.

30/10/2020


Estirênicos plenamente recicláveis

Trabalho conjunto entre a SCS e o Instituto Fraunhofer atestou a adequação do poliestireno reciclado para aplicações envolvendo o contato com alimentos.

29/10/2020


Aditivo à base de zinco protege superfícies plásticas

Empresa lança aditivo que impede a disseminação de vírus, bactérias e fungos em superfícies plásticas

27/10/2020