A Cliever, startup desenvolvedora de materiais poliméricos para manufatura aditiva situada em Belo Horizonte (MG), lançou recentemente uma linha de filamentos à base de (poli) ácido láctico (PLA) que apresentam propriedades antivirais.

Filamentos capazes de inativar vírus e bactérias foram desenvolvidos por empresas brasileiras

 

Eles possuem nanopartículas de prata em sua composição que contribuem para a inativação de microrganismos, as quais foram desenvolvidas pela empresa Nanox (São Carlos, SP), que é parceira nesse projeto.

A série de filamentos é indicada para fabricação de itens utilizados na área da saúde como, por exemplo, recipientes para ambulatórios e clínicas, ou peças para equipamentos médico-hospitalares.

Também pode ser usada para imprimir tridimensionalmente artigos e acessórios para cozinhas, assim como brinquedos e/ou produtos para lazer, entre outros. São comercializados filamentos com diâmetro de 1,75 mm em versões com cor cinza, bronze, branca e com coloração de alumínio.

   
 

Segundo informações fornecidas pelos desenvolvedores dos filamentos feitos em PLA antibacteriano, o material foi submetido a testes em laboratório em conformidade com a Norma JIS Z 2801:2010 – Japanese Industrial Standard. Isso levou à constatação de que ele tem capacidade para neutralizar em até 99% a ação de bactérias e vírus, que eventualmente estejam presentes na superfície de itens impressos.
   

 

As etapas e alguns parâmetros da fabricação dos filamentos são mostradas no vídeo a seguir.
 

 

   

De acordo com Rodrigo Krug, CEO da empresa mineira, a criação dos filamentos bactericidas teve embasamento na opinião de clientes e de profissionais da área de impressão 3D no Brasil. Ele falou mais sobre este assunto: “No atual momento da pandemia de Covid-19, contribuir com tudo isso cuidando também da saúde dos consumidores é algo que nos motiva a continuar inovando a partir do feedback das pessoas. Só é possível ser transparente com os consumidores quando se dispõe a ouvi-los”, concluiu.

 

Mais informações podem ser obtidas no site da Cliever. Os guias e a seção Impressão 3D da revista Plástico Industrial trazem dados e reportagens sobre equipamentos, matéria-prima e serviços para a área de manufatura aditiva.    

 

Imagem: Linha de filamentos para impressão 3D desenvolvida pela Cliever, em parceria com a Nanox, apresenta propriedades virucidas.

 

Conteúdo relacionado:

Filamento de policarbonato (PC) reciclado para impressão 3D

Fotopolímeros para aplicações em manufatura aditiva chegam ao mercado

 

#Cliever #Nonox #Impressão3D #Plástico #Covid-19



Mais Notícias PI



PA reciclada a partir de aparas industriais

A japonesa UBE desenvolveu dois novos grades de PA reciclada proveniente de aparas industriais de filmes. O material é ideal para produção de monofilamentos.

15/10/2021


Cursos técnicos gratuitos com vagas abertas para 2022

Unidade de São Bernardo do Campo (SP) da Escola Senai oferece mais de 80 vagas, em diversos períodos, para curso técnico gratuito especializado em química e materiais plásticos.

15/10/2021


Gestão empresarial e sustentabilidade

Saiba mais sobre o livro que reúne diálogos sobre teoria, conceitos e metodologias relacionados à gestão empresarial para a sustentabilidade.

14/10/2021