A sétima edição do programa de empreendedorismo Braskem Labs, criado e gerenciado pela fornecedora de resinas termoplásticas Braskem, com escritório comercial em São Paulo (SP), contará com a participação de vinte startups que apresentaram propostas para a criação de modelos de negócios em reciclagem, sustentabilidade, economia circular, plataformas digitais, entre outros temas.

Projeto de inovação reúne startups que criaram projetos para reciclagem de plásticos

 

 

As empresas selecionadas receberão apoio aos seus projetos por meio de consultoria prestada por especialistas dos ramos de plásticos e química. Elas serão divididas em duas categorias: “Ignition”, que abrangerá startups em fase de validação de modelos de negócios; e “Scale”, que tem como premissa impulsionar negócios em estágio inicial.

 

Em comunicado à imprensa, os organizadores do programa divulgaram informações sobre as propostas apresentadas pelas participantes selecionadas, as quais podem ser vistas a seguir.

 

 

 

BioBeads: produção e desenvolvimento de micro e nanopartículas poliméricas naturais biodegradáveis e/ou biocompatíveis para aplicações em diversos setores como o de cosméticos, farmacêutico e médico.

 

BioLambda: comercialização de equipamentos de fotopolimerização para aplicações em superfícies e ambientes.

 

Bioz Green: produtos de limpeza e higiene isentos de conteúdo petroquímico.

 

Circular Brain: primeiro ecossistema digital para rastreabilidade e gestão do ciclo de vida de equipamentos eletroeletrônicos. É definido pela proponente como um hub de soluções digitais para economia circular que podem ser aplicadas por meio de logística reversa (pós-venda e pós-consumo), envolvendo também segurança da informação, reciclagem de materiais ou reúso de equipamentos.

 

Coletando: programa de inclusão bancária por meio de coleta de resíduos. Uma plataforma que torna possível gerar renda extra a partir da troca de embalagens por dinheiro.

 

Dana Agro: linha de produtos atóxicos que visam proteger, por exemplo, cana-de-açúcar, soja, milho, hortaliças e frutas, da ação de intempéries como seca, chuva intensa, alternância de temperaturas, chuvas de granizo e geada. Segundo a startup, os produtos podem contribuir para uma maior produtividade nas lavouras.

 

Descarte Correto: recebimento ou compra de resíduos eletrônicos em três frentes: recuperação de computadores e venda a preços acessíveis para centros educativos; recuperação de computadores e venda da licença da metodologia para centros educativos; e venda da matéria-prima para a indústria.

 

Desembala: comercialização de linha completa de produtos de limpeza acondicionados em sachês, além de concentrados hidrossolúveis.

 

FitStock: plataforma digital onde empresas podem divulgar informações sobre seus excedentes de insumos químicos disponíveis para comercialização, além de outras solicitações que sejam demandadas pelo mercado.

 

Fleurity: comercialização de peças de roupa e/ou de absorventes reutilizáveis, visando reduzir o risco de infecções e evitando o descarte de absorventes usados no meio ambiente.

 

Instituto Cidade Jardim: implantação de telhados verdes e jardins verticais que consistem em espaços para produção local de alimentos, ajudando a reduzir as distâncias entre o produtor e o consumidor.

 

Minha Coleta: solução que promove a coleta de diversos tipos de resíduos em condomínios, incluindo programas de assinatura de crédito e de logística reversa para empresas.

 

Mush: embalagens e revestimentos biodegradáveis para isolamento acústico produzidos a partir da tecnologia de micélio, com resíduos provenientes do agronegócio.

 

O2Eco: placa de parafina com nanominerais que ativam o processo de bioestimulação, mobilizando, naturalmente, as bactérias que já estão no corpo hídrico a consumirem a matéria orgânica.

 

Port Roll: substituição de embalagens “one way” feitas em madeira por caixas de plástico reutilizáveis.

 

Rochmam: comercialização e/ou locação de máquinas para a recuperação de solventes.

 

S3nano: aditivo capaz de inativar fungos, bactérias e vírus presentes na superfície de produtos, inibindo a transmissão de doenças.

 

TNS Nano: soluções de nanotecnologia para aplicação em embalagens, tecidos, tintas, espumas e fibras.

 

Trashin: sistema de coleta de resíduos e projetos de logística reversa, incluindo trabalhos com educação e sinalização no ponto de coleta, além de rastreabilidade até a destinação adequada, dados armazenados em sistema online e comercialização de rejeitos.

 

YouGreen: cooperativa que realiza a gestão integrada de resíduos, oferecendo soluções para clientes da indústria, da área comercial e para conjuntos residenciais.


 

“Ao longo do desenvolvimento do programa, notamos movimentos que geram resultados positivos e viabilizam a realização de projetos disruptivos, tirando-os do campo das ideias e oferecendo possibilidades para que sejam colocados em prática. Com isso, contemplam-se duas frentes primordiais nos negócios: inovação e sustentabilidade”, comentou Karla Censi, gerente de soluções sustentáveis da Braskem e responsável pelo programa.

 

A edição deste ano será realizada em modo online. Mais informações aqui. Os eventos da área de plásticos você confere em nosso site. Acesse também as nossas seções sobre reciclagem e sustentabilidade.

 

Imagem: Pixabay

 

Conteúdo relacionado:

Economia circular ganha fôlego com fusão de empresas do setor

Sistema móvel de reciclagem química converte resíduos em matéria-prima e aditivos

 

#Braskem #Sustentabilidade #Reciclagem #Evento #Plástico



Mais Notícias PI



Caroços de azeitona dão origem a aditivos e cargas para plásticos

Entenda a proposta da BioPowder, do arquipélago de Malta, que desenvolve e comercializa pós de alto desempenho obtidos a partir de caroços de azeitona. Adicionados à formulação de masterbatches, eles podem conferir resistência mecânica, propriedades hidrofóbicas, redução de peso e diferentes apelos estéticos aos produtos plásticos.

27/02/2024


Do frasco ao solado. Garrafas PET transformadas em laminados para calçados.

Um volume de 17,3 milhões de garrafas PET recicladas foi convertido em matéria-prima para a fabricação de laminados para calçados, desenvolvidos no Brasil.

27/02/2024


Resíduos orgânicos são transformados em filamentos para impressão 3D

O projeto europeu BARBARA foi desenvolvido para valorizar resíduos da indústria agroalimentar. O primeiro passo foi transformá-los em filamentos para manufatura aditiva.

27/02/2024