A Penalty, fabricante nacional de artigos esportivos com sede em São Roque (SP), desenvolveu a S11 Ecoknit, uma bola de futebol profissional, aprovada pela FIFA e revestida com um tecido de poliéster reciclado. O material, uma malha de poli(tereftalato de etileno) (PET) recuperado de garrafas pós-consumo, substitui o laminado sintético presente na parte externa das bolas convencionais.

De acordo com Nilton Franco, gerente executivo de produtos da Penalty, para a produção de cada item são utilizadas 4,5 garrafas. “A grande dificuldade no desenvolvimento foi encontrar uma matéria-prima que fosse ecológica, suficientemente flexível e elástica, e que garantisse a performance que uma bola profissional. O que deu certo foi a garrafa PET”, comentou.

 

Segundo informações da fabricante, os campeonatos estaduais de oito estados brasileiros (Amazonas, Ceará, Goiás, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo) a usarão como bola oficial.  

 

A S11 Ecoknit estreou nos gramados na edição 2019 do campeonato paulista e hoje está na sua terceira versão. Durante esse período, a Penalty estima já ter reciclado mais de cinco toneladas de garrafas PET. Essas garrafas são coletadas por cooperativas de reciclagem, que vendem o resíduo para empresas que as lavam e trituram. Na sequência, ele segue para o processo de transformação. Após uma sequência de processos, origina-se a malha de tecido reciclado empregado na bola.

 

O projeto surgiu de uma demanda da própria Federação Internacional de Futebol (FIFA), que sugeriu aos fabricantes de artigos esportivos a criação de produtos com materiais reciclados. Em menos de seis meses, a marca desenvolveu, segundo ela, a primeira bola de futebol profissional do mundo com tal apelo ecológico. Seu desenvolvimento contou ainda com a colaboração do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), onde foi realizada uma série de testes para garantir a certificação com o selo máximo da FIFA.

 

 

Como mais uma referência à reciclagem, a bola – com fundo branco e grafismos em preto e roxo – possui o símbolo da reciclagem (triângulo de setas) estilizado na cor vermelha, em alusão ao símbolo e à cor do plástico no sistema de coleta seletiva.

 

Além disso, a S11 Ecoknit possui outras tecnologias que envolvem materiais poliméricos, tais como um composto de amortecimento elástico de alta performance, forro termofixo no qual a câmara é enrolada com fios sintéticos em um sistema multiaxial, além da tecnologia Termotec, método que utiliza a fusão dos materiais e garante a estanqueidade e 0% de absorção de água, mesmo em condições de chuva forte.

 

(Foto: divulgação Penalty)

#bolacomplasticoreciclado #campeonatoestadual #petreciclado #reciclagem



Mais Notícias PI



Compensação ambiental para embalagens de margarina

Por meio de certificação, a linha de margarina Qualy, do grupo BRF, fará a compensação ambiental de todas as embalagens e potes de PP utilizados para acondicionar seu produto.

24/09/2021


Programa de reciclagem de copos plásticos no Sul

Será lançada nesta quinta-feira uma campanha socioambiental que abrange descarte correto e reciclagem de copos plásticos.

23/09/2021


Embalagens de rejunte feitas com biopolímeros

Recipientes compostos por polímeros de fonte renovável passaram a ser usados para acondicionamento de rejuntes.

21/09/2021