A Avery Dennison – empresa norte-americana de ciência de materiais para rótulos e comunicação visual, com subsidiária em São Paulo (SP) – uniu-se a outras companhias para a criação de um novo consórcio global, no âmbito da economia circular para rótulos, chamado Circular Economy for Labels (CELAB).

 

A iniciativa tem como objetivo trabalhar a consciência ambiental em toda a cadeia produtiva e oferecer soluções de reciclagem de esqueletos e liners, maiores resíduos gerados após a produção e aplicação dos produtos de rotulagem, segundo informativo da Avery Dennison.

 

O programa alinha-se aos compromissos de sustentabilidade da companhia, dos quais fazem parte as metas traçadas para 2025, entre elas, assegurar que suas operações sejam 95% livres de deposição em aterros sanitários, 75% de reuso dos resíduos e trabalhar para que 70% da indústria tenha acesso à reciclagem de esqueletos e liners.

 

Com um percentual de apenas 52% de resíduos reciclados em nível global, a CELAB pretende unir esforços para ampliar esse processo e criar maior circularidade para tais produtos. Guiada por quatro princípios básicos, a coalizão se baseia em desenvolver soluções rentáveis aliadas às opções mais favoráveis ao meio ambiente. Para isso, utiliza a cadeia de valor para construir escala e avançar com soluções de reciclagem para os convertedores, incluindo os parceiros de impressão e aplicação de rótulos.

 

De acordo com informações da Avery Dennison, o CELAB é parte das suas ações globais, que visam promover abordagens circulares em todo o mundo para a reciclagem por meio de seu Programa Circular AD, o qual inclui:

 

 

Segundo Ronaldo Mello, vice-presidente e gerente geral de negócios para Materiais para Rótulos e Comunicação Visual da Avery Dennison na América Latina, “nosso objetivo com o Programa Circular é unir toda a cadeia produtiva e empresas usuárias de rótulos e etiquetas, a fim de criar a consciência ambiental e, juntos, chegarmos a soluções economicamente viáveis de reciclagem e reutilização de resíduos, que podem ser transformados em novos produtos em todo o mundo. Aqui no Brasil, a busca por novos parceiros é contínua, pois o propósito é tornar toda a indústria brasileira de etiquetas mais sustentável”, afirma.

 

Além disso, o CELAB estabelece uma organização imparcial para impulsionar o progresso, alinhada com requisitos legislativos e de consumo. O consórcio permite, por meio de grupos de trabalho, uma supervisão global para a consistência das comunicações e dos processos. Dentre as empresas membros da coalizão estão, além da Avery, Basf, Elkem, Henkel, Mondi Group, PolyPlex e UPM Raflatac.

 

(Foto: Avery Dennison)

#reciclagemderotulos #consorciodereciclagem #averydennison #celab

 

Conteúdo relacionado:

Marca d’ água digital: um novo recurso para simplificar a reciclagem

Os desafios da reciclagem durante a pandemia da COVID-19



Mais Notícias PI



Polímeros biodegradáveis e de base biológica em aplicações de uso único

A Milliken se uniu à GO!PHA para impulsionar a adoção de PHA, polímero biodegradável de base biológica, em embalagens de uso único.

21/01/2022


Máquinas de autoatendimento incentivam a reciclagem de embalagens

Mais dez unidades da chamada Retorna Machine são instaladas em pontos da cidade de São Paulo, pela Ambev e Triciclo-Ambipar, que incentiva a troca de embalagens pós-consumo por serviços e créditos.

19/01/2022


Sachês pós-consumo transformados em itens esportivos

Projeto que integra a Boomera e a marca Nescau resultou na reciclagem de resina pós-consumo, proveniente de embalagens flexíveis, em itens esportivos, os quais foram doados a organização beneficente.

14/01/2022