A norte-americana Industrial-IoT Solutions (São Paulo, SP) está trazendo para o Brasil uma plataforma baseada em princípios de Internet das coisas (IoT) voltada especialmente para empresas do setor de plásticos. Desenvolvida pela também norte-americana Oden Technologies, ela opera em nuvem e integra desde a coleta e análise de dados até a inteligência artificial aplicada à tomada de decisões relacionadas à produção, com ênfase nos processos de transformação de plásticos, tais como injeção, extrusão e sopro.

O sistema adquire dados diretamente de qualquer máquina ou controlador lógico programável (CLP), possibilitando a integração de maquinário antigo e de diferentes fabricantes ao chamado sistema smart connected factory. Modelos proprietários de aprendizagem de máquina (machine learning) e de inteligência artificial baseados em algoritmos complexos analisam todo o conjunto de dados do processo a uma velocidade sem precedentes, cruzando informações valiosas que podem rapidamente ser transformadas em melhorias mensuráveis. Projetos em andamento já resultaram em aumentos de produtividade de até 20%, com melhora de previsibilidade e precisão dos processos na casa de 85%.

Relatórios e métricas podem ser visualizados a cada segundo, para posterior análise por parâmetro por turno, por máquina, por linha, por data ou outro tipo de recorte, tendo em vista que o sistema é aberto para que o usuário crie seus próprios modelos de machine learning de acordo com as especificidades do seu processo e produto.

Além de detectar pontos fracos, o sistema pode apontar os pontos fortes do processo e sugerir que eles sejam replicados para a manutenção do um nível ideal de operação, estabelecendo receitas com base nos melhores níveis de velocidade, qualidade e custo. A ideia é automatizar o processo em seu ponto máximo de eficiência.

Considerada um auxílio direto para o planejamento da produção na transformação de plásticos, a plataforma já foi instalada em cerca de 50 clientes em países como Alemanha, China, Irlanda e Grécia, além dos Estados Unidos.

O treinamento dos usuários (operadores de máquinas) e da equipe de TI envolvida, para a correta utilização e aproveitamento do potencial da plataforma pode ser realizado em três ou quatro dias, dependendo da configuração definida para o sistema, e o treinamento de gerentes e diretores é feito em um ou dois dias. Sua comercialização e implementação no Brasil será feita pela i-IoT Solutions no Brasil, que já possui corpo técnico treinado para dar assistência aos clientes do segmento de plásticos.

 



Mais Notícias PI



Novos polímeros com grafeno, mais resistentes e sustentáveis

Parceria entre a Gerdau Graphene e a unidade Embrapii Senai Mario Amato terá foco na pesquisa, desenvolvimento e inovação para aplicações industriais do grafeno em plásticos.

18/01/2022


Poluição marinha por plásticos em debate

A AMI promove gratuitamente o evento virtual “Ocean Plastic”, que falará sobre como encontrar maneiras de resolver o problema da poluição marinha por plásticos.

17/01/2022


Sachês pós-consumo transformados em itens esportivos

Projeto que integra a Boomera e a marca Nescau resultou na reciclagem de resina pós-consumo, proveniente de embalagens flexíveis, em itens esportivos, os quais foram doados a organização beneficente.

14/01/2022