A francesa Total anunciou que sua afiliada Synova, adquirida em fevereiro deste ano, vai duplicar sua capacidade de produção, passando de 20.000 para 40.000 toneladas/ano de PP reciclado para aplicações de alto desempenho, que atendem a padrões de qualidade estipulados por OEMs e montadoras de automóveis.

A previsão é de que a unidade alcance esses valores no início de 2021, contribuindo com a meta do grupo, de ter 30% de sua produção de resinas representados pelos polímeros reciclados. A iniciativa faz parte do compromisso que a Total assumiu ao integrar como sócia-fundadora a Aliança pelo Fim do Lixo Plástico (Alliance to End Plastic Waste), uma organização que reúne cerca de 40 empresas de toda a cadeia de valor de plásticos e bens de consumo. Elas se comprometeram a investir US $ 1,5 bilhão nos próximos cinco anos para criar soluções que ajudem a eliminar a poluição plástica no meio ambiente, principalmente nos oceanos.

 

#PPreciclado   #resinas recicladas


 



Mais Notícias PI



Novos polímeros com grafeno, mais resistentes e sustentáveis

Parceria entre a Gerdau Graphene e a unidade Embrapii Senai Mario Amato terá foco na pesquisa, desenvolvimento e inovação para aplicações industriais do grafeno em plásticos.

18/01/2022


Poluição marinha por plásticos em debate

A AMI promove gratuitamente o evento virtual “Ocean Plastic”, que falará sobre como encontrar maneiras de resolver o problema da poluição marinha por plásticos.

17/01/2022


Sachês pós-consumo transformados em itens esportivos

Projeto que integra a Boomera e a marca Nescau resultou na reciclagem de resina pós-consumo, proveniente de embalagens flexíveis, em itens esportivos, os quais foram doados a organização beneficente.

14/01/2022