Eis uma boa notícia: em consonância com a perspectiva de aumento no PIB nacional para este ano (a projeção é de 3,5%, de acordo com boletim do Ministério da Economia divulgado em maio), as principais empresas do setor de máquinas e equipamentos agrícolas estão registrando alta nas vendas de seus produtos nos últimos meses. 

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, Luis Felli, vice-presidente sênior da AGCO Corporation e chefe global da Massey Ferguson, prevê um incremento de 20% nas vendas de tratores e de 70% de colheitadeiras para o setor nos primeiros três meses de 2021. Outro executivo da área, Cristiano Correia, diretor de marketing da John Deere para América Latina, projeta entre 35% e 40% de alta nos negócios. A Câmara de Máquinas Agrícolas da Abimaq (CSMIA) calcula um aumento real (descontada a inflação) de 63% nas receitas de janeiro a março em relação ao mesmo período do ano passado. 

Os especialistas do segmento, ainda de acordo com o jornal, acreditam que estes números têm tudo para ser maiores nos próximos meses, uma vez que os produtores compram mais máquinas de abril a julho em função do plantio da soja. A subida dos preços em reais de produtos como a própria soja e o milho, somados ao câmbio valorizado, que beneficia o exportador, tende a reforçar este cenário: na visão de Pedro Estevão Bastos, presidente da CSMIA, a expectativa do setor é de um aumento de 20% nas vendas neste ano.

 

#maquinasagricolas #agronegocio #agricola #maquinas #trator #colheitadeira #soja #milho



Mais Notícias MM



Oportunidade: Setor ferroviário brasileiro vive boom de projetos

Programa do governo federal, que pretende facilitar a concessão de linhas férias, já recebeu pedidos para a autorização de iniciativas com mais de R$ 60 bilhões de investimentos

14/09/2021


Manufatura aditiva: nova aquisição movimenta o mercado internacional

Empresa americana Desktop Metal é a nova proprietária da italiana Aidro, empresa inovadora no ramo de impressão 3D

14/09/2021


Mercado internacional: Alemanha obtém alta na venda de máquinas-ferramentas

Terceiro trimestre obteve encomendas 103% maiores em relação às registradas no ano passado, confirmando tendência positiva observada nos três meses anteriores

31/08/2021