O Setembro Ferroviário, programa de governo anunciado no início deste mês, que visa intensificar investimentos neste setor, deverá impulsionar a fabricação de componentes metálicos necessários à operação de linhas de transporte de carga e de passageiros.

 

A iniciativa fomenta a construção de novas linhas férreas, dentre as quais estão a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), a Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico) e projetos do tipo Automated People Mover (APM), sistema de ligação por trilhos para transporte de pessoas.

 

Um exemplo deste último é a construção e operação do APM no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), para o qual foi recentemente assinado um termo aditivo ao contrato de concessão do aeroporto que inclui a obrigatoriedade de a concessionária GRU Airport construir e operar o APM local, que vai fazer a conexão entre os terminais de passageiros e também com as estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

 

Até o final do mês continuarão sendo anunciadas obras relacionadas ao Programa Pró Trilhos, um sistema de autorizações criado pela MP 1.065/21, que simplifica a partida de projetos de novas ferrovias privadas por meio do “instrumento de autorização” para trechos curtos.

 

O modelo, que vem sendo aplicado nos Estados Unidos e é conhecido por viabilizar a execução das chamadas short lines (linhas curtas), levou à revitalização de trechos desativados e vinha sendo discutido no âmbito do chamado Novo Marco Regulatório das Ferrovias, em tramitação no Senado Federal. O mecanismo das autorizações permitirá também incrementar o transporte ferroviário de contêineres, que também demanda serviços de fabricação mecânica e soldagem, entre outros.

 

Modal ferroviário pede mais peças metálicas

 

Em julho deste ano, antes mesmo da resolução em pauta, a Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF) já estimava que a partir da prorrogação das concessões das ferrovias, os novos investimentos na malha levariam a um aporte de R$ 13,5 bilhões no setor, relacionados à maior demanda por produtos de metal, máquinas e equipamentos, aparelhos e materiais elétricos e eletrônicos, comunicações e construção. A expectativa da associação, então, era de que até 31% do transporte de cargas passasse a ser realizado por ferrovias até 2025, como mostra o gráfico acima.

 

Com a nova resolução, e com os primeiros dez pedidos registrados de novas ferrovias valendo-se da MP das autorizações, o montante de investimentos sobe para cerca de R$ 53 bilhões, de acordo com cálculos do Governo Federal, e a parcela de participação do modal ferroviário deverá aumentar significativamente.

 

Evento e oportunidade de negócios

 

No início de outubro o setor ferroviário será tema da versão virtual e gratuita do evento Negócios nos Trilhos, realizado pela Informa Markets Brasil. A NT Expo Xperience, programado para ocorrer entre os dias 5 a 7 de outubro, terá debates e oportunidades de networking para as empresas do setor, além da exposição de produtos e serviços.


 

Foto (GRU Airport): People Mover, sistema de ligação por trilhos para transporte de pessoas, deverá atrair investimentos

Gráfico (ANTF): Projeção de aumento da participação do modal ferroviário no transporte de cargas


 

Conteúdo relacionado:

Encontro virtual voltado ao setor ferroviário

Mercado de veículos pesados pede soluções de soldagem

 


#ProTrilhos   #autorizaçõesferroviárias  #NTXPerience

 



Mais Notícias CCM



Automação em soldagem é tendência mundial no processamento de metais

Retomada de eventos presenciais acontece tendo automação e digitalização como principais diretrizes dos setores industriais.

18/10/2021


Lubrificação sem névoa para chapas em processamento

Sistema dispensa o uso de ar comprimido na aplicação de óleo na superfície de chapas a serem processadas.

18/10/2021


Nova parceria no ramo de tubos metálicos

Empresas iniciam empreendimento conjunto que visa à ampliação da distribuição de tubulações metálicas.

14/10/2021