A crise sanitária atingiu em cheio muitos setores da economia, mudando rotinas de trabalho da noite para o dia. Diante do imprevisível, cada um se adaptou como pode, o que implicou a revisão de boa parte do que havia sido planejado para este ano.

 

E para nós não foi diferente. A crise eclodiu exatamente no período em que preparávamos a pesquisa que dá origem ao inventário PI da Transformação de Plásticos, o que impôs a reprogramação de datas e dos tópicos que seriam abordados.

 

Imaginando o tempo escasso que os participantes teriam para dedicar ao questionário, optamos por sintetizá-lo e, para entender como as empresas estavam lidando com os desafios impostos pela pandemia, optamos por acrescentar perguntas a esse respeito.

 

Assim, alguns meses depois, o que obtivemos foi um menor número de respostas em relação a versões anteriores do levantamento. Porém, ele foi bastante para validar a nossa tradicional radiografia bianual do setor, com dados adicionais sobre o particular contexto atual. Essas informações, processadas e analisadas, são apresentadas aqui, a partir da página 20, na 11ª edição do Inventário PI.

 

Ficaram claros no levantamento aspectos como o aumento do consumo de embalagens, que favoreceu algumas empresas, a passagem de muitas delas para o ramo de produtos médico-hospitalares ou ainda, a maior representatividade do agronegócio como consumidor de plásticos. E, como era de se esperar pelo contexto econômico que antecedeu a pandemia, acentuou-se o envelhecimento do parque de máquinas em geral.

 

Enfim, feita a análise possível dadas as condições particulares deste ano, concluímos que o setor sofreu forte abalo, mas luta com todas as forçar para permanecer ativo de dar a sua contribuição neste momento sensível da história. Agradecendo a todos os que dedicaram parte do seu tempo a responder a nossa sondagem, apresentamos aqui o que pode ser visto como o retrato de uma indústria capaz de sobreviver à crise e reinventar-se para sair melhor dela.

 

 

Hellen Souza (hellen.souza@arandaeditora.com.br)

 



Mais Notícias PI



Técnicas para resistir ao caos

Se este ano está provocando reflexões, elas certamente estão relacionadas ao aprendizado que se fez necessário diante do imprevisto.

19/10/2020


Uma nova realidade no fim do túnel

Crises são cíclicas e seu maior legado é fazer com que pessoas e empresas se transformem a partir de uma experiência ruim. Está sendo assim com a indústria em geral e em particular com a de plásticos.

22/07/2020


Encontrando rumo

Tanto no âmbito pessoal como nas empresas, gradativamente nos acostumamos ao “novo normal”, esse conjunto de circunstâncias que não teve data certa para começar e nos obriga à transformação constante.

23/06/2020